SunEnergy fecha 2022 com faturação de 12 ME, aumento de 50% face a 2021

Posted by

FOTO DR

A SunEnergy, especialista em soluções de produção de energia elétrica a partir do sol, atingiu um volume de negócios de 12 milhões de euros (ME) em 2022, um aumento de 50% em relação ao período homólogo.

A empresa, com sede em Coimbra, passou “de oito milhões de euros [em 2021] para 12 milhões de euros [em 2022], o que representa um crescimento na casa dos 50%”, disse hoje à agência Lusa o diretor-geral da empresa, Raul Santos.

Em 2022, a SunEnergy instalou 17.000 painéis solares fotovoltaicos para a produção de energia elétrica a partir do sol em modelo de autoconsumo, o que correspondeu a sete megawatts (MW) de potência instalada, num total de energia produzida de 10 megawatts-hora (MWh), que daria para alimentar mais de três mil casas.

“O nosso volume de negócios tem vindo a aumentar. […] Isto acontece porque o tipo de serviços que nós prestamos, em particular, os serviços de instalação de sistemas de autoconsumo têm tido uma procura crescente”, afirmou.

A procura cada vez maior, por este tipo de soluções, verifica-se não só por parte de particulares e empresas, que sentem a necessidade de reduzir a sua fatura energética, mas também por parte de autarquias, por exemplo.

A SunEnergy iniciou a sua atividade em 2010, altura em que “não se notava tanto esta preocupação ambiental”.

Raul Santos explicou que, em 2022, assistimos a um “aumento significativo do custo da energia”, que resultou num impacto “não só direto, porque o custo da energia subiu bastante, como indireto porque fez subir o custo de muitos bens, nomeadamente bens de primeira necessidade”.

“Obviamente que este fator teve um peso bastante significativo naquilo que foi o crescimento do nosso volume de negócios”, frisou.

Além disso, outro dos fatores que contribuiu para este resultado está relacionado com a questão da sustentabilidade.

O Governo destinou fundos para apoiar investimentos nesta área, tendo-se registado uma procura por parte de particulares que tinham ajuda do Estado para financiar o seu investimento.

Já o contributo das empresas é o que justifica mais este volume negócios, em 2022, já que, normalmente são projetos de maior dimensão.

“O contributo que estes projetos [empresariais ou públicos] dão para o nosso volume de negócios é sempre superior, apesar de serem em menor número [que os particulares]”, referiu Raul Santos, sublinhando a importância da rede SunEnergy a nível nacional que permite uma “presença muito mais próxima também no mercado residencial”.

No ano transato, a SunEnergy iniciou também uma nova área de negócio, que passa pela instalação e operação de postos de carregamento de viaturas elétricas, que deu um forte contributo para o crescimento do seu volume de negócios.

A empresa tem 22 delegações, sendo que 21 são delegações ‘franchising’, isto é, contrato pelo qual uma parte cede a outra o direito de uso da sua marca ou patente, associado ao direito de comercialização de bens ou serviços numa determinada área.

A campanha “Vem ligar Portugal ao sol” permitiu, no ano passado, “mais do que duplicar a nossa rede de ‘franchising’, por isso a ideia é, “durante este ano, voltar a lançar esta campanha para, no mínimo, atingir as 30 delegações SunEnergy no nosso país”.

Atualmente, a empresa emprega, no total, 120 pessoas em todo o país, no entanto, o diretor-geral da empresa avançou que, “para que o volume de negócios possa aumentar”, está previsto “reforçar” a equipa, aumentando o número de trabalhadores.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.