Ataque em Brasília permitiu “fortalecer instituições democráticas”

Posted by

O professor e investigador português na Universidade Estadual Paulista (UNESP) Elísio Estanque afirmou hoje que o ataque na praça dos três poderes em Brasília contribuiu “indiretamente para fortalecer as instituições democráticas” no Brasil, e que o país pode se tornar num exemplo internacional.

Apesar de considerar que a democracia brasileira ainda corre “muitos riscos”, o investigador diz ter neste momento sobre o Brasil uma visão “preocupada, mas ao mesmo tempo otimista”.

Se a justiça brasileira agir rápida e eficazmente, para que os responsáveis pelos atos de 08 de janeiro em Brasília sejam punidos, e o Governo do novo Presidente, Luiz Inácio Lula da Silva, der “sinais de eficiência nas áreas vitais para a democracia e economia brasileira, haverá condições para que a democracia brasileira saia fortalecida deste processo”.

Além disso, se estas expectativas forem cumpridas, o “Brasil, como grande economia e grande democracia que é, pode ser até um exemplo importante, não apenas na América Latina”, mas também “para relações que possa vir a estabelecer no plano da cooperação com países europeus, nomeadamente com Portugal”, frisou.

Até lá, “há aqui riscos, porque as assimetrias e os ódios instalados, e mesmo as desigualdades económicas muito intensas no Brasil, e pode, se não houver respostas eficientes e sinais efetivos de viragem e também sinais positivos das ações do novo governo e da própria economia, haver um recrudescimento” da extrema-direita, sublinhou.

Porque, o ‘bolsonarismo’ “não se pode apagar de um momento para o outro, apesar de haver “já um índice significativo de popularidade do próprio governo” de Lula da Silva, o presidente atual, eleito numa segunda volta das eleições presidenciais a 30 de outubro de 2022, que tomou posse no primeiro dia deste ano.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.