Oposição apresenta propostas para o Orçamento da Câmara de Coimbra para 2023

Posted by

Arquivo

Melhorar as acessibilidades do Hospital dos Covões, a criação do Centro Cultural da Relvinha ou um espaço multiúsos para a cultura são algumas das propostas que a oposição apresentou para o orçamento da Câmara de Coimbra para 2023.

Os partidos da oposição já apresentaram propostas para o Orçamento e Grandes Opções do Plano (GOP) da Câmara de Coimbra para 2023, documento que deverá ser discutido no último dia do mês, em reunião do executivo, para depois ser votado em Assembleia Municipal, onde a coligação Juntos Somos Coimbra (PSD/CDS-PP/Nós, Cidadãos!/PPM/Aliança/RIR e Volt) não tem maioria, ao contrário do que sucede no executivo.

No âmbito dessas reuniões preparatórias, o PS apresentou um total de 37 propostas, entre as quais a criação de via estruturante em Santa Clara/São Martinho do Bispo para melhorar em particular o acesso ao Hospital dos Covões, a requalificação da Estrada da Beira, e o reforço do Fundo Municipal de Emergência Social.

A criação do Programa Municipal de Apoio aos Cuidadores Informais, o aumento da dotação para a cultura, e a criação da Casa do Fado e da Canção de Coimbra são outras das propostas.

Em declarações à agência Lusa, a vereadora do PS Regina Bento realçou que, na reunião, o executivo apenas apresentou “uma folhinha”, não tendo sido apresenta “uma proposta efetiva de Orçamento”, considerando o documento “demasiado vago”.

Regina Bento realçou que o PS propôs também um alargamento das carreiras dos Serviços Municipalizados dos Transportes Urbanos de Coimbra (SMTUC) à zona noroeste do concelho e a atribuição do suplemento de penosidade e insalubridade aos motoristas dos autocarros.

Questionada sobre as dificuldades de alargar as carreiras quando os SMTUC já têm problemas de falta de autocarros, Regina Bento afirmou que essa “é uma questão de reorganização interna”, propondo que, para lugares com menor densidade populacional, dever-se-ia criar um serviço de transporte a pedido, acabando com carreiras regulares.

Já sobre empreitadas que implicam investimentos num ano de transição entre quadros comunitários, a vereadora socialista realçou que essas obras “têm várias fases” e que devem constar das GOP para que “não fiquem esquecidas”.

Já a CDU insistiu no reforço das verbas a serem transferidas para as freguesias, um aumento gradual de refeições escolares confecionadas em âmbito local, a revisão do modelo do Conselho Municipal da Cultura, a revisão dos apoios nessa área, assim como um espaço multiúsos para a cultura, que sirva de centro de recursos e sala de ensaios, disse à Lusa o vereador Francisco Queirós.

Face à atual crise, a CDU defende também a criação de um gabinete que acompanhe a evolução da situação económica dos munícipes de Coimbra para garantir que a política de apoios “não é cega”.

Francisco Queirós apontou ainda para a criação de habitação a custos controlados e uma regulação do estacionamento na cidade.

O Cidadãos por Coimbra (CpC) “praticamente” replicou as propostas que fez há um ano, já que “não foram tidas em conta” nessa altura, disse à agência Lusa Jorge Gouveia Monteiro, cabeça de lista do movimento à Câmara, que apenas elegeu dois deputados na Assembleia Municipal.

O Centro Cultural da Relvinha, o Centro Cívico do Planalto do Ingote, uma maior atenção à participação das escolas do concelho no Plano Nacional das Artes e um plano de arborização “ousado”, já que o atual “é na ordem modesta das duas mil árvores” por ano são algumas das propostas apresentadas, referiu Gouveia Monteiro, apontando ainda para a necessidade de o município assegurar casas arrendadas para famílias em situação de emergência.

Já o deputado único do Chega na Assembleia Municipal, Fernando Duque, admitiu que não apresentou qualquer proposta concreta, mas aproveitou a oportunidade para alertar para várias questões, como a necessidade da instalação de um sanitário público na Casa do Sal, um maior incentivo à alteração da luminária para tecnologia LED e maior investimento em autocarros elétricos e maior apoio às juntas de freguesia.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.