Energias renováveis na conferência do Diário As Beiras

Posted by

FOTO DR

“Energias renováveis: o caminho para o desenvolvimento económico sustentável” é o tema da conferência que o DIÁRIO AS BEIRAS realiza hoje, com início às 17H00, no auditório Marques de Almeida, do ISCAC – Coimbra Business School.
O objetivo da conferência, que é aberta ao público, é lançar a discussão sobre a eficiência energética, as energias renováveis e a descarbonização da economia, bem como da sociedade, através das intervenções de três oradores com experiência nesta área.
Os oradores da conferência são Isabel Damasceno, presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC), Mafalda Alves Dias, diretora Large and Public da Vodafone, e Pedro Alves, Sales Director da Helexia Portugal.
A par da realização da conferência será também apresentada a revista 1000 Maiores Empresas da Região Centro, do DIÁRIO AS BEIRAS.

Neutralidade climática vinculativa até 2050
Para combater as alterações climáticas, o Parlamento Europeu adotou a Lei Europeia do Clima, que aumenta a meta de redução de emissões para, pelo menos, 55%, em vez dos anteriores 40%, e torna juridicamente vinculativa a meta de neutralidade das emissões de carbono até 2050.
Mas, na prática, o que significa a neutralidade climática, um imperativo para o futuro da Europa e do Mundo? As alterações climáticas estão já a afetar o planeta inteiro, com condições meteorológicas extremas, como secas, ondas de calor, cheias fluviais, inundações e deslizamentos de terra a tornarem-se cada vez mais frequentes. Outras consequências destas rápidas alterações climáticas incluem a subida do nível do mar, a acidificação dos oceanos e a perda de biodiversidade.
Para limitar o aquecimento global em 1,5°C – o limite considerado seguro pelo Painel Intergovernamental sobre as Alterações Climáticas (PIAC) – é essencial atingir uma neutralidade em termos de carbono até 2050. Este objetivo está também definido no Acordo de Paris, assinado por 195 países.
Nas suas conclusões de dezembro de 2019, o Conselho Europeu sublinhou que a transição para a neutralidade climática trará oportunidades significativas em termos de: crescimento económico, mercados, emprego e desenvolvimento tecnológico.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.