China promete esforçar-se para proteger zonas húmidas

Foto DR

“Precisamos de aprofundar o entendimento, reforçar a cooperação e promover conjuntamente uma acção global para a protecção das zonas húmidas” – afirmou o Presidente Xi Jinping, ao discursar, por videoconferência, na cerimónia de abertura da “COP 14” (14.ª Conferência das Partes Contratantes da Convenção de Ramsar sobre Zonas Húmidas), que decorreu no passado sábado (dia 5 de Novembro) na cidade chinesa de Wuhan.

As zonas húmidas, juntamente com as florestas e oceanos, são os três maiores ecossistemas do mundo e são conhecidos como os “rins da terra”. A importância destas zonas não pode ser ignorada, tal como é imperioso combater a destruição de que estão a sofrer em diversos pontos do Planeta.

De acordo com um relatório divulgado pelo Secretariado da Convenção sobre Zonas Húmidas, estima-se que a área húmida global diminuiu 35% desde 1970, e a qualidade das zonas húmidas restantes tem vindo a diminuir devido à drenagem, poluição, espécies invasoras, alterações climáticas e outros impactos.

Neste contexto, o Presidente chinês apresentou uma proposta com três pontos para a protecção das zonas húmidas na perspectiva de toda a Humanidade; anunciou as medidas práticas que a China tomará no futuro; e traçou um plano claro para a conservação destas zonas a nível global.

Assim, o Presidente chinês propôs “construir um consenso global sobre a valorização das zonas húmidas”, “promover o processo global da respectiva conservação” e “melhorar o bem-estar dessas zonas húmidas para benefício das populações”.

A proposta do líder chinês inclui um apelo para que haja um profundo respeito pela Natureza, sublinhou a necessidade de incluir as zonas húmidas mais importantes nas reservas naturais, e ainda promover o desenvolvimento sustentável, trazendo mais benefícios às pessoas em todos os países.

No corrente ano assinala-se o 30º aniversário da adesão da China à Convenção sobre as Zonas Húmidas. Actualmente, a China tem 13 das 43 “Cidades Internacionais de Zonas Húmidas” do Planeta, ocupando o primeiro lugar mundial. Segundo as estatísticas, desde 2012, mais de 800 mil hectares de zonas húmidas foram acrescentados ou restaurados na China e, atualmente, existem 64 zonas húmidas de importância internacional. O país também estabeleceu um sistema de proteção e promulgou a Lei de Proteção das Zonas Húmidas.

O 20º Congresso Nacional do Partido Comunista da China, realizado em Outubro, propôs promover, de forma abrangente, a grande revitalização da nação chinesa. “A coexistência harmoniosa entre o homem e a Natureza” é uma das cinco características básicas da modernização chinesa e também é seu requisito essencial.

No seu discurso, Xi Jinping apresentou ainda medidas específicas a serem adoptadas para proteger as zonas húmidas no futuro, adiantando que vários parques nacionais serão estabelecidos no território chinês. E anunciou que a China também procurará estabelecer mais intercâmbios e cooperações internacionais. Estas disposições e planos mostram que o país, que caminha numa nova jornada, continuará a promover a modernização, com a coexistência harmoniosa entre o homem e a Natureza e um desenvolvimento de alta qualidade, conservando as zonas húmidas.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.