Águas de Coimbra participa em projeto internacional

DR

A empresa municipal Águas de Coimbra recebeu esta semana a visita técnica de algumas das entidades europeias que integram o H2OforAll. Este projeto de inovação mereceu a atribuição de um fundo de quatro milhões de euros, no âmbito do programa de financiamento europeu Horizon.
Num processo conduzido pela Universidade de Coimbra, através do Departamento de Engenharia Química da FCTUC, foram 18 as entidades, públicas e privadas, a participar nesta candidatura que obteve o apoio da União Europeia. O consórcio reúne universidades, empresas e centros de investigação de Portugal, Espanha, Reino Unido, Dinamarca, Países Baixos, Chipre, Polónia e Suécia.
O H2OforAll consiste em identificar e estudar os subprodutos que se formam nos processos de desinfeção da água para consumo humano.
De acordo com a Águas de Coimbra, “os protocolos de desinfeção que são seguidos são cruciais para garantir a segurança da água para consumo humano”. No entanto, a crescente contaminação dos solos e das fontes de água constituem atualmente uma preocupação acrescida. Os subprodutos que resultam da reação do cloro em contacto com matéria orgânica presente na água podem ter um impacto negativo no ambiente e na saúde, “que urge identificar, avaliar e eliminar.”
O projeto visa identificar as principais fontes destes subprodutos potencialmente nocivos e desenvolver uma tecnologia capaz de detetar e monitorizar a forma como eles se espalham ao longo da cadeia de fornecimento de água. O objetivo é, ainda, o de se criarem tratamentos de água que sejam eficazes a eliminar estes subprodutos e até mesmo a impedir que eles se formem.
A toxicidade e o impacto ambiental destes possíveis contaminantes serão estudados neste projeto e, consequentemente, serão propostas medidas para que se consiga proteger eficazmente a qualidade da água ao longo de toda a cadeia de abastecimento. Depois de desenvolvido o conceito e de produzida a tecnologia necessária pelas empresas, à Águas de Coimbra caberá o papel de testar a sua aplicabilidade e eficácia. Foram atribuídos cerca de 210 mil euros à empresa municipal, no âmbito deste fundo.
O projeto pretende, por fim, que se constitua uma plataforma com informação credível sobre a possível presença destes subprodutos na água e dos potenciais riscos que isso acarreta, com o objetivo de sensibilizar os cidadãos europeus para este tema e de alertar as entidades governamentais para que se tomem as medidas adequadas.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.