Rui Sampaio: “Só em contacto com a realidade nos apercebemos das dificuldades que existem”

DR-O presidente do Município de Góis faz um balanço do 1.º ano de mandato no cargo

A Feira dos Santos, do Mel e da Castanha de Góis tem lugar duas semanas após se ter assinalado um ano da tomada de posse do atual executivo municipal, liderado por Rui Sampaio.
Em jeito de balanço, o autarca reflete que “só em contacto com a realidade nos apercebemos das dificuldades que existem em implementar um conjunto de iniciativas e projetos que pretendemos”.
Em entrevista ao DIÁRIO AS BEIRAS, Rui Sampaio adianta “algum trabalho já realizado durante este ano com a conclusão de algumas obras, outras lançadas e um conjunto de iniciativas”. Destacando algumas intervenções realizadas ao nível da rede viária, nomeadamente “a conclusão da pavimentação da Rua Padre Dinis, que tinha tido uma intervenção e não estava em condições”, o presidente da Câmara de Góis faz ainda referência “ao acesso às Aldeias do Xisto, com o prolongamento até Aigra Nova, com o alargamento de uma curva, que impedia que os autocarros se pudessem deslocar precisamente até Aigra Nova, e também com o alargamento do largo, permitindo que haja outro estacionamento”.
“Com este acesso, criámos condições para que haja ainda mais procura destas aldeias”, garante o autarca, anunciando para breve, “a requalificação da Rua do Terreirinho e os acessos envolventes, a ligação entre a Portela e Vila Nova do Ceira, a ligação entre Góis e Carcavelos, a ligação entre São Martinho e Peães, os arruamentos do Amioso Cimeiro até Amioso do Senhor e o acesso ao nosso Parque Municipal”.

Empreitadas realizadas em redor do castelo
Lembrando que “foram feitas algumas obras de manutenção e de recuperação no castelo da vila e na área envolvente, no jardim”, também foram realizadas “limpezas num conjunto de caminhos florestais, nomeadamente nas bermas e aquedutos, assim como recuperados diversos chafarizes na freguesia de Alvares”.
“Um dos grandes constrangimentos que Góis tem para o seu desenvolvimento é não ter uma via estruturante de acesso”, sinaliza Rui Sampaio, afirmando que “temos batalhado para resolver esse problema, nomeadamente na CIM–RC e procurando também envolver concelhos vizinhos”.

Estudo de viabilidade para nova via estruturante
Neste contexto, “na última reunião do Conselho Intermunicipal foi aprovado o protocolo para o estudo da viabilidade da implementação de uma via estruturante para Góis”, revela Rui Sampaio ao mesmo tempo que se congratula com “a implementação do SIT Flexi, o transporte a pedido, que permite aos goienses deslocarem-se dentro do concelho, fazendo a marcação prévia e, agora, com uma nova vertente, podendo utilizar, não só o táxi, mas o autocarro, ou seja, não há obrigatoriedade de ter o táxi no trajeto de ida e volta”, destaca o presidente da câmara.

23 refugiados ucranianos recebidos e integrados
Num outro âmbito, o destaque vai para a implementação do Centro Local de Acolhimento à Integração de Migrantes, o apoio que prestámos aos refugiados ucranianos, recebendo aqui 23 pessoas que estão devidamente integradas, que estão a trabalhar e com as crianças na escola”, para além da “implementação da Estratégia Local de Habitação, que está praticamente finalizada”.
Entretanto, passou a funcionar o SNS 24 na freguesia de Alvares, “que permite ter acesso a um conjunto de serviços na área da saúde, sem que seja necessário as pessoas deslocarem-se”.

Pode ler a reportagem completa na edição impressa e digital do DIÁRIO AS BEIRAS

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.