GNR sensibiliza seniores de Cantanhede para situações de burla, furto e roubo

FOTO DB/ANA CRISTINA FERREIRA

Cerca de duas dezenas de seniores participaram, esta quarta-feira, numa sessão de sensibilização sobre burlas. Integrada na programação do 3.º trimestre da iniciativa “Tardes Comunitárias”, desenvolvida desde 2014 pelo Município de Cantanhede, a ação foi ministrada por militares da GNR pertencentes à Secção de Prevenção Criminal Policiamento Comunitário do Destacamento de Cantanhede, no âmbito da operação “Idosos em Segurança”.

Ao longo de três horas, nas instalações locais da força militar, os participantes foram sensibilizados para diversas situações de potenciais burlas, furtos e roubos, recebendo alertas, informações e formas de atuar, com vista à sua segurança (e da comunidade).

Fernando Geria e João Maia foram os responsáveis pela ação de sensibilização, uma das várias realizadas semanalmente pelo Comando Territorial da GNR de Coimbra, nas quais são empenhados diversos meios da força militar.

Na sala de formação coronel Idídio Freire, antigo comandante da Brigada Territorial de Coimbra, e num ambiente descontraído e bem-disposto, os dois elementos da força de segurança abordaram diversas situações que colocam em perigo a segurança de bens e pessoas, com particular incidência na população mais idosa.

Depois da distribuição de alguns folhetos com informações e alertas sobre queimadas e da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos, os participantes foram também alertados “para possíveis burlas com falsos representantes”, sublinhou Fernando Geria.

“Proteger os nossos idosos”

Fernando Geria, que pertence à Secção de Programas Especiais da GNR, explicou ao DIÁRIO AS BEIRAS que o intuito destas ações de sensibilização é “ao nível da segurança, proteger os nossos idosos, que às vezes estão sozinhos, e dar-lhes algumas noções de segurança, que são por vezes esquecidas. Eles [seniores], como estão sozinhos, têm a tendência de querer conversar com toda a gente e não têm esta noção do que podem fazer”, destacou.

O militar lembra que, “depois, há também este problema das novas tecnologias, onde não estão tão hábeis e deixam-se levar por qualquer pessoas que lhes ofereçam uns minutos de conversa”.

Segundo Fernando Geria, o objetivo da GNR com estas ações passa por “mostrar quais são os perigos e como devem atuar, porque, por vezes, nem sequer têm a noção do que é ou não perigo. Acham que é tudo muito fácil e, muitas vezes, temos também o problema da ganância humana”.

Realizadas semanalmente, estas iniciativas de sensibilização “falam da segurança, das burlas – que hoje em dia acontecem cada vez mais – e do “conto do vigário” e eles, como estão sozinhos, deixam-se levar”.

Os participantes nesta sessão de “Tardes Comunitárias” foram ainda alertados sobre o “comportamento que devem ter na rua”, porque “hoje em dia isto mudou tudo. Antigamente, podiam deixar a chave na porta e, hoje em dia, já não se pode”, sublinhou Fernando Geria. “Falámos destas questões que por vezes são esquecidas”, acrescentou, lembrando que, “se formos batendo nestes assuntos, alguma coisa fica presente”, concluiu.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.