Três concertos divulgam instrumentos tradicionais de Coimbra no domingo

Posted by

DR/António Cerca Matins

A 1.ª Jornada das Cordas Tradicionais/Populares de Coimbra vai divulgar os instrumentos tradicionais da cidade, com três concertos, no domingo, junto à estufa do Jardim Botânico, na Alta de Coimbra.

“O primeiro grande objetivo é dar a conhecer” os instrumentos tradicionais de Coimbra. “Em segundo lugar, afirmar aquilo que são [esses] instrumentos” e, “em terceiro lugar, convidando todas as entidades a estarem presentes, desafiá-las a pensarmos conjuntamente e a fazermos uma recensão crítica daquilo que se passou e procurarmos projetar o futuro juntos. Para ganharmos força e fazemos algo mais impactante”, disse hoje, na sessão de apresentação do evento, o diretor da Fundação Inatel em Coimbra, Bruno Paixão.

O programa tem prevista a abertura de uma exposição, pelas 15:30, uma demonstração de construção dos instrumentos (16:30) e um concerto intitulado por “Toeira Trupe” (17:00).

Após esse concerto, às 17:35, terá lugar um espetáculo com “Guitarrinhos do Mondego” fechando o dia um concerto de João Vila e José Rebola, às 18:15.

Segundo os organizadores do evento, a iniciativa apresentará a viola, que mais tarde se veio a designar viola toeira, ainda antes da existência da guitarra de Coimbra, instrumento que era tocado, nomeadamente nas serenatas.

“No reportório da toeira de trupe é um grupo constituído maioritariamente por violas toeiras, com um guitarrinho”, referiu, durante a sessão, o presidente da Associação Museu da Música de Coimbra, Eduardo Loio.

As pessoas que vão tocar viola toeira é que construíram o seu próprio instrumento, constituindo, dessa forma, “réplicas de exemplares que existem nos museus” do país.

Esse concerto inclui um reportório que começa no século XVIII e se prolonga até início do século XX.

“Nos guitarrinhos de Coimbra, embora tenhamos algumas músicas tradicionais, nós, na realidade, subvertemos músicas que fazem parte do imaginário coletivo das pessoas para cativar, para que as pessoas se identifiquem com o instrumento, e assim possam sentir-se curiosas em relação a ele e a procurarem mais informação”, explicou.

Já mo terceiro concerto, João Vila e José Rebola vão apropriar-se de músicas tradicionais portuguesas contemporizando-as, dando uma roupagem mais atual ao reportório tradicional.

“É uma boa oportunidade de trazer a um espaço tão conhecido de tantos, iniciativas que promovam neste caso os instrumentos que muitos conhecerão, mas não conhecerão a sua história”, considerou, por seu lado, a diretora do Jardim Botânico da Universidade de Coimbra, Teresa Girão.

Este evento é organizado pelo Inatel e pela Associação Museu da Música de Coimbra, numa parceria com o Jardim Botânico, a Universidade de Coimbra, a União de Freguesias de Coimbra, o Centro Cultural Penedo da Saudade e a Câmara Municipal de Coimbra.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.