Opinião: Casa Garden

Posted by

Adquirido em 1989 pela Fundação Oriente com o intuito de nele instalar a sua delegação em Macau, o icónico palacete branco e rosa relata, não só a presença portuguesa na região, mas também a britânica. Outrora conhecido como Casa dos Pombos (nome ainda utilizado quando traduzido para chinês, “Pak-Kap-Chao”), a sua construção remonta ao século XVIII. Vagas são as referências sobre a origem da Casa, mas tudo leva a crer que esta tenha sido mandada construir por um português. Nela esteve instalada durante largos anos a Companhia Inglesa das Índias Orientais. No início do século XIX terá sido adquirira pelo Conselheiro Manoel Pereira, apesar de este nunca ter chegado a residir no palacete. Contudo, a sua herdeira Maria Ana Pereira e o seu marido Lourenço Caetano Marques viriam a instalar-se na Casa em 1838. Dois anos mais tarde deram início às obras na gruta adjacente à moradia e mandaram colocar o primeiro busto em bronze do poeta Luís de Camões.
A 1885 foi adquirida pelo estado português por trinta e cinto mil patacas, o equivalente a quatro mil euros (nos dias de hoje), e nessa posse conheceu distintas utilizações: desde direção das obras públicas, depósito de material de guerra, imprensa nacional, arquivo central da província e museu de Macau.
Parte integrante da lista de Centro Histórico de Macau, foi reconhecida em 2005 como Património Mundial da UNESCO. As instalações da Casa Garden são palco de experiência de intercâmbio, inúmeras exposições de arte, concertos, recitais, projeções de filmes, espectáculos de artes performativas, conferências, etc. De destacar o prestigiado evento anual “Salão de Outono” que já conta com doze edições e que dá a conhecer obras em distintos formatos, de artistas de Macau ou que têm Macau como sua casa.
A Casa Garden , sede da delegação da Fundação Oriente em Macau, serve a população de Macau de forma distinta ao enaltecer não só o que de melhor se faz na região, prestigiando artistas locais, bem como ao trazer artistas convidados, promovendo o intercâmbio cultural e sendo um exemplo de preservação do multiculturalismo e de incentivo à tolerância e ao direito à diversidade.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.