Internalização dos SMTUC e reestruturação dos serviços municipais aprovadas

Posted by

DR/Ana Catarina Ferreira

O projeto de regulamento profissional #CoimbraCityLab, a proposta de restruturação da organização dos serviços municipais e a proposta de internalização dos Serviços Municipalizados de Transportes Urbanos de Coimbra (SMTUC) foram aprovados, ontem, durante a reunião de câmara iniciada no dia 5 de setembro que não foi concluída porque o presidente da autarquia, José Manuel Silva teve de se ausentar devido à sua deslocação à América do Sul a fim de participar nas comemorações do bicentenário da independência do Brasil.

Projeto Coimbracitylab aprovado por unanimidade
A aprovação do projeto de regulamentação Municipal #CoimbraCityLab para o início do procedimento e participação procedimental foi aprovada por unanimidade. Em relação a este ponto, a vereadora do Partido Socialista (PS), Regina Bento, referiu que “é um excelente laboratório vivo, que pretende melhorar a qualidade de vida”, tendo dado “os parabéns ao executivo por avançar com este projeto”. Hernâni Caniço, também do PS, elogiou o projeto mas deixou alguns reparos sobre aspetos que, no entender do vereador, poderiam ser melhorados.

Votação da reestruturação com abstenção do PS
No que diz respeito à restruturação da organização dos serviços municipais, a medida foi aprovada com a abstenção dos vereadores do PS que enumeraram as razões pelas quais não votaram favoravelmente. Regina Bento leu a declaração de voto onde afirmou que “apenas é apresentada a estrutura nuclear, o que torna mais difícil perceber todo o quadro de reestruturação”, não existindo “qualquer fundamentação estratégica e correlacionada com as atribuições e missão do município para as opções tomadas, nem qualquer estudo de impacto financeiro da nova estrutura municipal”, algo que, considera, “não é coerente para um executivo tão preocupado em fazer poupanças que até conduz à extinção dos SMTUC, que venha apresentar uma estrutura nuclear que aumenta, para quatro, o número de departamentos”, entre outras medidas que desaprovam a maioria da reestruturação camarária.

Ler noticai completa na edição impressa e digtial do DIÁRIO AS BEIRASA em 13/09/2022

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.