Coimbra liga cinco poetas em antologia que é lançada na quinta-feira

Posted by

DR

“Cinco Poetas de Coimbra”, antologia com obras de autores com ligações a Coimbra, é lançada na quinta-feira, unindo no mesmo volume um conjunto de poetas que desenvolveram “uma relação pessoalíssima com a cidade”, avança o responsável pela seleção, Luís Quintais.

Dom Dinis, Sá de Miranda, Antero de Quental, Camilo Pessanha e Fernando Assis Pacheco “marcaram a memória da cidade, preservando-a através da literatura”, defende a Shantarin, editora responsável pelo lançamento e também pelo convite ao poeta, ensaísta e antropólogo Luís Quintais para o exercício que agora é revelado em forma de livro.

“A antologia é uma aproximação – introdutória e sumária – a um conjunto de poetas de língua portuguesa que estabeleceram, ao longo do seu percurso, uma relação pessoalíssima com a cidade de Coimbra”, explicou à agência Lusa Luís Quintais.

Contudo, sublinha, “essa relação não faz deles poetas locais”.

A antologia revela, “irónica e paradoxalmente”, como “o contexto particular de uma cidade e o jogo de circunstâncias situadas não os transformam em poetas da cidade, mas antes em poetas de todas as cidades, poetas universais”.

Luís Quintais seguiu, “única e exclusivamente”, o seu gosto pessoal para elaborar a seleção agora publicada. “São poetas canónicos, quase todos, mas isso interessou-me pouco”, acrescenta.

Coimbra surge, assim, “por acidente”, como elo de ligação entre os cinco poetas.

“Mas seja como for, o acidente está na origem de coisas particularmente densas e intensas que nos interessam a todos”, realça.

Para Luís Quintais, isso é particularmente visível “no último dos autores em presença na antologia”, Fernando Assis Pacheco, responsável por “aquele que considero um dos livros mais belos e comoventes da poesia portuguesa do século XX, ‘Variações em Sousa’”, onde se encontram “os versos mais pungentes sobre Coimbra e os seus mundos”.

Essa obra, destaca, “tem por centro a sua biografia e a sua circunstância”, surgindo a cidade “a uma luz memorialística e melancólica que se refrata de maneira pungente na experiência de quem, como eu, vive em Coimbra há mais de duas décadas”.

“Cinco Poetas de Coimbra”, com edições bilíngues traduzidas para inglês, espanhol e alemão, é lançado pela Shantarin na quinta-feira, às 18:00, no átrio do Teatro Paulo Quintela, na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra.

Na sessão serão também apresentadas edições de “Mensagem”, de Fernando Pessoa, igualmente bilíngues com traduções para inglês e espanhol, e de “Odes Sensacionistas”, antologia da poesia de Álvaro de Campos, heterónimo de Fernando Pessoa, também traduzida para espanhol.

O momento inclui leitura de poemas pela SESLA – Secção de Escrita e Leitura da Associação Académica de Coimbra e uma conversa entre o Luís Caetano, da Antena 2, com os organizadores das edições, Maria Irene Ramalho, António Apolinário Lourenço e Luís Quintais, e os tradutores literários Martin Earl, Antonio Sáez Delgado e Orlando Grossegesse.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.