Antigas estações de comboio da Lousã em concurso para turismo

Posted by

DR/Foto de Ana Catarina Ferreira

Os dois edifícios de estações ferroviárias desativadas do concelho da Lousã – na sede do concelho e em Serpins – vão ser atribuídos a particulares para recuperarem os imóveis e fazerem a gestão como unidades de turismo, de alojamento ou restauração.
Sendo imóveis do domínio público ferroviário, foi necessário recolher a autorização da Direção Geral do Tesouro e Finanças, cujo subdiretor-geral, Miguel Marques dos Santos, se deslocou ontem à tarde à Lousã, para assinar o documento de abertura do concurso público, juntamento com Pedro Moreira, presidente da Turismo Fundos (Turismo de Portugal) e de Rita Lavado, administradora executiva do fundo Revive Natureza.
Este fundo é detentor de 43 imóveis do Estado, desde casas de guardas florestais a postos fiscais (por exemplo na Figueira da Foz e Quiaios), a que acrescem outros 53 em terrenos baldios que estão em processo de negociação com as assembleias de compartes.

Ler noticia completa na edição impressa e digital do DIÁRIO AS BEIRAS em 08/09/2022

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.