Alvaiázere: “Depois de dois anos parados, as expectativas são as melhores”

DB- Ana Catarina Ferreira – João Guerreiro realçou a presença das 12 associações nas tasquinhas

O Festival do Chícharo regressa após dois anos marcados pela pandemia. Quais são as expectativas que a Câmara Municipal de Alvaiázere tem para este regresso?

Depois dos anos em que fomos obrigados a parar devido à pandemia, as expectativas são as melhores. Sentimos que as pessoas estão cheias de vontade de voltar a ter esta festa.

Acredita numa enchente durante este fim de semana em Alvaiázere?

Estamos a contar com milhares de pessoas neste fim de semana.

O que é que o festival tem de característico?

O nosso festival do Chícharo é, acima de tudo, um festival gastronómico que pretende dignificar e relembrar um elemento tão característico da nossa região como é o Chícharo. Além disso, e apesar de o Chícharo ser o “rei” da festa, queremos dar também destaque a outros produtos gastronómicos da região como são, por exemplo, o azeite, o vinho ou o mel.

Quais as principais novidades desta edição?

Para além do Festival, no Multiusos, espaço central na vila, vai decorrer paralelamente o V Trail do Chícharo. Nesta edição inscrições as estão muito concorridas. Haverá também um passeio de bicicletas antigas. Além disso, destaco ainda o Festival Polifónico Internacional, o Encontro de Bandas Filarmónicas e as visitas ao património.

É, portanto, um fim de semana muito agitado em Alvaiázere?

A ideia é animarmos ao máximo a vila. Quisemos criar um evento bastante atrativo. Para além do Chícharo, que só por si já mobiliza pessoas, vamos ter uma boa programação quer a nível musical quer a nível de atividades culturais.

As tasquinhas também estão de regresso ao festival?

Sim, nesta edição do festival vamos contar com oito associações do concelho para nos produzirem a melhor gastronomia local. Para além dessas associações a autarquia convidou mais outras quatro de fora do concelho para participarem no certame. Os restaurantes também vão ter um papel importante nesta parte da festa.

De que forma é que os restaurantes vão participar no festival?

Este ano contamos com 15 restaurantes, que vão aproveitar o fim de semana para divulgar o Chícharo nas suas ementas e atraírem mais clientela. Este festival vai acabar também por ajudar os restaurantes da região.

Qual é o orçamento desta edição do Festival do Chícharo?

O orçamento que temos para esta edição é o orçamento necessário para que a festa decorra da melhor maneira depois de dois anos parados pela pandemia. Neste momento, o orçamento não é o mais relevante para a festa correr melhor ou pior.

É preciso algum bilhete para entrar no Festival do Chícharo?

Não, a entrada no festival é totalmente livre e gratuita. As únicas coisas que têm preço são obviamente as refeições e as bebidas. As tasquinhas estão a divulgar o nosso produto rei mas também aproveitam esta oportunidade para terem algum retorno financeiro.

Os três dias de festa contam com três artistas de renome. De que forma foi feita essa escolha?

Quisemos ter, ao longo dos três dias, um cartaz musical abrangente. No primeiro dia recebemos o Maninho. É um artista emergente e que atrai muito público jovem. No sábado vamos ter connosco Miguel Araújo. Ele já não vem a esta zona há muito tempo e temos muito gosto em recebê-lo cá. No último dia, no domingo, temos um artista da casa como cabeça de cartaz. O Lorenzo, um artista daqui da zona, vai fechar em beleza a nossa festa.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.