Opinião: O flagelo dos incêndios renovado ano, após ano…

Posted by

O planeta está agora quase um grau mais quente do que estava antes do processo de industrialização, o “mundo” está a aquecer mais rápido, do que em qualquer outro momento registrado da história. As alterações climáticas, o aquecimento global são cada vez mais notórios, onde as emissões de gases o efeito estufa, encobrem a terra e retém o calor do sol.
Deste modo anualmente vê-se um agravamento e uma maior predisposição para um maior risco de Incêndios florestais, agravado também pela diminuição significativa de precipitação e da humidade no ar e ainda o aumento da temperatura, favorecendo deste modo o surgimento de fogos florestais, cada vez mais destruidores e de difícil combate.
Os fogos florestais lamentavelmente vêm em força, perdem-se vidas humanas, bens amealhados ao longo de uma vida, construídos com o suor de um povo humilde e lutador, que devorando agora tudo com a sua passagem, deixando assim um rasto de destruição, dor e desolação. A fauna e a flora são transformadas em cinza, sem dó nem piedade.
Salientando aqui e não podendo, pois, deixar de fazer referência, aqueles que combatem, lutando quantas vezes impotentes este inimigo atroz, que são, pois, os Bombeiros Voluntários (e até a própria população), pondo em risco as suas próprias vidas. Homens que demonstram valentia, sentido patriótico e de louvar o desprendimento com que se entregam no combate às chamas.
O que poderá e deverá ser feito, para além das causas naturais, que podem minimizar esta catástrofe, poderá ser pôr em prática políticas estruturais em diversas áreas, nomeadamente o ordenamento do território e das florestas, bem como uma política da água.
Há ainda muito a fazer na definição de políticas para as florestas e no combate às alterações climáticas, mas também na limpeza de terrenos, inclusivamente, campanhas de sensibilização na comunicação social, alertando a população para a importância de cumprir com o dever. No entanto haverá proprietários sem recursos económicos, sendo deste modo um problema sem fim à vista. Deverá poi existir alguma sensibilidade, para esta questão, procurando-se soluções.
E ainda a rede de comunicações esperamos seja melhorada ,agora que a rede 5G é anunciada em grandes parangonas.
Seria importante que todos nós cidadãos, estivéssemos consciencializados para as responsabilidades que temos nesta matéria, adotando um comportamento cívico, e quem de direito colmatar estas “arestas” imprescindíveis, para que pare a destruição de vidas e bens a que vamos assistindo ano após ano.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.