Edifício Lufapo ganha nova vida

 

Ana Abrunhosa, ministra da Coesão Territorial, presidiu ontem à inauguração do Lufapo Hub, que ocupa as reconvertidas instalações do edifício centenário onde nasceu o complexo cerâmico da Lufapo e, mais tarde, o Centro Tecnológico da Cerâmica e do Vidro (CTCV), responsável pelo projeto.
O espaço passa agora a ser local dedicado às indústrias criativas, à incubação e alojamento de startups, scaleups, coworkers e criadores, inspirado nos conceitos do New European Bauhaus.
Jorge Marques dos Santos, presidente do conselho de administração do CTCV, destacou a importância do projeto, no momento em que se celebram os 35 anos do centro tecnológico. Trata-se, segundo o responsável, de “associar a nossa história a um novo conceito de futuro, aproveitando estas instalações, que continuam a ser a sede oficial do CTCV”.
“Demos nova vida a este espaço, criando o Lufapo Hub, que pretende instalar scaleups, startups, coworking, coliving. No fundo introduzir conceitos de modernidade, cruzando a história com o futuro”, precisou.
“Este não é um empreendimento de aluguer de espaços, é de transição de tecnologia para novos desafios de economia do futuro”, esclareceu.
Neste momento, estão já instaladas no Lufapo Hub 25 empresas, número que pode chegar às centenas: “Depende da dimensão”, explicou Jorge Marques dos Santos, lembrando que se trata de um edifício de grandes dimensões e fácil adaptação.
O responsável revelou que o Lufapo Hub vai ter um espaço museológico, “onde vamos colocar o acervo da fábrica que foi preservado pela Universidade de Coimbra”.

(Texto completo na edição impressa e digital de hoje)

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.