Portugal muito atrás de Espanha na investigação de fogos florestais

Posted by

Quase cinco anos após os incêndios de Pedrógão Grande, “hoje em dia há uma agregação de esforços e conhecimentos de várias instituições” que permitem fazer uma melhor prevenção e combate dos incêndios florestais. Quem o diz é o presidente da Agência para a Gestão Integrada dos Fogos Rurais (AGIF), Tiago Oliveira, que ontem abriu a sessão sobre “patentes e controlo de incêndios rurais” que decorreu na Lousã.

 

(Ler reportagem completa na edição impressa do DIÁRIO AS BEIRAS em 08/05/2022)

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.