A Ernesto Morgado “nunca esteve à venda”

Posted by

Ernesto Morgado representa a terceira geração de uma família empreendedora do Alqueidão que, em 1920, instalou uma fábrica de descasque de arroz naquela localidade do sul do concelho da Figueira da Foz. Hoje, na sequência de uma aposta na inovação e no desenvolvimento, no início deste século, através da marca Pato Real, é um nome de prestígio, a nível nacional e internacional.
O pai de Ernesto Morgado, homónimo, faleceu em 2003. Um mês depois, não faltaram interessados na compra da empresa. Porém, afirmou o gestor, no talk-show Dez&10, para anular os rumores que, de quando em vez, surgem, a empresa não está nem “nunca esteve à venda”.
“Após o falecimento do meu pai, no mês seguinte, as quatro principais empresas do setor da Europa quiseram comprar a Ernesto Morgado. Reuni a família e disse: “temos de investir para mudar a empresa ou, então, é altura de vender”. Naquela reunião, afiançou, “não houve ninguém que dissesse venda-se”.

| Leia a notícia completa na edição de hoje do DIÁRIO AS BEIRAS

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.