Prisão efetiva por violência doméstica sobre a mãe em Poiares

O coletivo de juízes do Tribunal de Coimbra condenou ontem um homem de 57 anos a dois anos e nove meses de prisão efetiva, pelo crime de violência doméstica sobre a sua mãe de 78 anos.
Os factos remontam ao ano de 2020 e terão acontecido em Vila Nova de Poiares.
Atualmente em prisão preventiva, o arguido ouviu a sentença através de videochamada, com o tribunal a condená-lo ainda ao pagamento de “mil euros de indemnização à visada pelos danos cometidos”, acrescentou o presidente do coletivo de juízes. Foram-lhe ainda aplicadas penas acessórias válidas por um período de três anos de proibição de contacto com a mãe e impossibilidade de usar qualquer tipo de arma.
No âmbito do mesmo processo, o arguido estava ainda acusado de um crime de homicídio na forma tentada, do qual foi absolvido.
Durante a leitura da sentença, o magistrado disse que o “arguido não mostrou arrependimento, nem confessou”, embora tenha reconhecido que se trata “de uma pessoa de trabalho e tem isso a seu favor”. “Aproveite este tempo para pensar na sua vida”, aconselhou o presidente do coletivo de juízes.
“O senhor esforce-se por trabalhar para se tratar. O que fizer para o seu bem será”, concluiu o juiz na sua intervenção”.

Toda a informação na edição impressa e digital de hoje, sábado, do DIÁRIO AS BEIRAS

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.