Metro Mondego prevê concluir este mês concurso de 19,8 ME adiado já quatro vezes

Posted by

A Metro Mondego prevê que o concurso aberto desde setembro de 2021 para o posto de comando do Sistema de Mobilidade do Mondego, de 19,8 milhões de euros, termine este mês, depois de ter adiado o seu fim por quatro vezes.

O procedimento, que prevê a construção dos sistemas de telemática, o posto de comando central e a manutenção do Sistema de Mobilidade do Mondego (SMM) por um prazo de cinco anos, está em fase de elaboração de propostas, contando a sociedade que esta fase termine no dia 20 deste mês, afirmou à agência Lusa fonte oficial da Metro Mondego.

“Não está prevista mais nenhuma prorrogação”, salientou.

O concurso tem um preço-base de 19,8 milhões de euros, cabendo 17% (fase de manutenção) à Metro Mondego e os restantes (fase de investimento) à Infraestruturas de Portugal.

Após o lançamento no final de setembro de 2021, estava previsto que o prazo para apresentação de propostas para este concurso terminasse em 22 de janeiro, mas um aviso enviado poucos dias após o anúncio do procedimento veio adiar em uma semana o último dia para entrega de propostas.

Posteriormente, foram lançados mais três avisos que foram adiando a data final para entrega de propostas, o último dos quais em 18 de fevereiro, que estabeleceu como data-limite 20 de abril, estendendo esta fase em mais três meses do que o inicialmente previsto.

Questionada pela agência Lusa sobre o porquê de o prazo final ter sido adiado por quatro vezes, a Metro Mondego afirmou que, face à “complexidade técnica do conjunto de soluções tecnológicas a apresentar na fase de proposta”, houve um “elevado número de pedidos de esclarecimentos apresentados pelos diferentes interessados associados a pedidos de prorrogação para apresentação de proposta”.

O júri do concurso, a IP e a Metro Mondego decidiram atender a esses pedidos “formulados pelos interessados, com o objetivo de se obter maior concorrência e diversidade de soluções apresentadas”.

As infraestruturas previstas neste concurso englobam duas zonas distintas de exploração e de comando da circulação – a zona urbana de Coimbra e a suburbana, entre o Alto de São João e Serpins -, estando previsto um posto de comando central em Sobral de Ceira, onde também será instalado o Parque de Materiais e Oficinas (PMO), e um posto secundário na zona de Coimbra-B.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.