Inclusão da palavra “juntos” ao lema olímpico tem um significado especial para a China

Foto DR

Os Jogos Olímpicos são o maior evento desportivo do mundo. Em certo sentido, a arena olímpica é também um microcosmo da competição e do desenvolvimento da sociedade humana.

Um dos eventos mais significativos dos Jogos Olímpicos de Verão realizados em Tóquio em 2021, foi a decisão de acrescentar ao lema olímpico, “Mais rápido, mais alto, mais forte”, a palavra “juntos”.

O lema “Mais rápido, mais alto, mais forte” oficialmente introduzido nos Jogos de Paris de 1924, encorajou atletas de todos os países a competir, a serem progressistas e a “vencer” no atletismo.

Um século depois, acrescentar a palavra “juntos” a este lema deu um novo significado ao espírito olímpico, reflectindo a voz comum das pessoas em todo o mundo, e é de grande significado na luta global contra os vários desafios que enfrentamos.

Do ponto de vista do próprio desporto, o COI, que sempre atribuiu importância à tradição, teve de fazer uma mudança através da revisão do lema olímpico centenário. Os Jogos Olímpicos de Tóquio foram forçados a ser adiados por um ano devido ao impacto da pandemia, com várias voltas e reviravoltas. A crise de confiança nos Jogos Olímpicos de Tóquio evoluiu em certa medida para uma crise de confiança no COI e no Movimento Olímpico, com desacordos e conflitos constantemente a surgir. Neste contexto, é preciso compreender porque é que o Presidente do COI, Thomas Bach, disse: “O nosso lema deve mudar com os tempos. Agora, há que prestar especial atenção à unidade”.

Na situação actual, a pandemia continua a assolar o mundo, a recuperação económica global é mais frágil, e alguns políticos ocidentais continuam a provocar conflitos geopolíticos e confrontos ideológicos, criando divisões em todo o mundo. Estes tiveram um impacto directo sobre os valores fundamentais do movimento olímpico moderno, que é promover a harmonia entre os seres humanos e construir um mundo melhor.

Nesta nova encruzilhada, a humanidade precisa mais do que nunca de promover o espírito olímpico de excelência, amizade, respeito e solidariedade, de remover obstáculos e conflitos através do desporto e de encorajar uma maior solidariedade entre as pessoas em todo o mundo. De facto, foi quando atletas de diferentes países e culturas superaram a pandemia para virem a Tóquio que os Jogos Olímpicos conseguiram perceber o seu significado mais importante, que é “unir o mundo”.

Mais importante ainda, a adição do lema olímpico “mais unidade” dará à humanidade a coragem e a força para ultrapassar os muitos desafios que se avizinham. Face a um século de mudanças e um século de epidemias, a comunidade internacional terá um sentido mais profundo da ideia de uma comunidade de destino humano.

Vale a pena mencionar que a China, como país anfitrião dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2022 em Pequim, enviou a maior delegação de sempre para competir fora da China e implementou a mais rigorosa política de prevenção de epidemias.

Esta foi mais uma contribuição da China para promover a solidariedade global e superar os desafios, pondo em prática o último lema olímpico.

Estar “juntos” é, de certa maneira, a condição prévia de tudo. O ser humano tem um forte atributo social. Só quando prestarmos mais atenção aos pontos e interesses comuns e diminuirmos as divergências, nos tornaremos mais rápidos, mais altos e mais fortes.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.