O Período Antes da Ordem do Dia da Assembleia Municipal de Coimbra

Fotografia : |e| David Ferreira

A Sala D. Afonso Henriques do Convento São Francisco está a receber esta tarde  a 1.ª sessão ordinária da Assembleia Municipal de Coimbra, em 2022. Deixamos aqui um resumo das intervenções feitas pelos deputados no Período Antes da Ordem do Dia

“Executivo municipal de Coimbra tem tiques autocráticos”

Cidadãos por Coimbra – Deputado João Malva 

Na sua intervenção inicial, o deputado do Cidadão Por Coimbra (CPC), João Malva, reiterou que o grupo parlamentar está a ser posto de parte. Para João Malva, o presidente da Câmara Municipal de Coimbra “deveria governar para todos os cidadãos de Coimbra e não distinguir os cidadãos de Coimbra de primeira e de segunda.”  João Malva esperava uma abertura das portas da câmara. O deputado reiterou ainda que CPC não recebeu qualquer proposta de orçamento da Câmara.  João Malva afirmou que o grupo parlamentar está aberto ao dialogo mas, para tal, é necessário que o atual executivo da câmara deixe os seus “tiques autocráticos”.

“É evidente a falta de um aeroporto na região centro”

CDS – José Pinheiro de Castro 

O deputado do CDS começou a sua intervenção afirmando que a sua declaração só lhe pertence a ele e não ao partido. José Pinheiro de Castro começou por dizer que todas as regiões do país têm aeroportos que lhes respondam as necessidades menos a zona centro. “O Algarve tem Faro, o Alentejo tem o de Beja, existem os de Lisboa e do Porto”. José Pinheiro de Castro explicou que o Aeródromo de Condeixa nunca será um aeroporto internacional mas poderá ser um aeródromo com condições para suster as necessidades.

“O PS sugere que o Presidente da Câmara utilize as viaturas do executivo”

PS – Tiago Bolhão

Tiago Bolhão, deputado do PS, pediu a José Manuel Silva que utilize as viaturas do executivo para que fique registado e para que o presidente utilize essas despesas de deslocação. Esta declaração do deputado surgiu após a venda do Audi A8, comprado no executivo anterior.

“Freguesia de Cernache tem sido esquecida”

PSD – Paulo Lopes

O deputado do PSD, Paulo Lopes, reiterou que a freguesia de Cernache ficou esquecida. Para Paulo Lopes, a freguesia que tem que se tornar uma área residencial de excelência. O deputado do PSD frisou que nunca foi feita uma correta avaliação do Plano Diretor Municipal da freguesia e é tempo para o fazer.

“Não sei bem o que o governo socialista quer da Maternidade”

PPM – António Cabral Oliveira

Depois da vitória do Partido Socialista nas eleições legislativas com maioria absoluta, ninguém sabe de que maneira o PS vai resolver a questão da Maternidade em Coimbra. “É o momento ideal para definir o futuro do pais e do município mas o PS tem ser mais claro a expor as suas ideias”, disse.

“Honrados pelo reconhecimento dos conimbricenses nas eleições de 30 de janeiro “

Ps – Juvenal Ribeiro de Sousa

O deputado do Partido Socialista, Juvenal Ribeiro de Sousa, aproveitou a sua declaração para agradecer a todos os cidadãos de Coimbra por terem confiado no PS nas eleições legislativas de dia 30 de janeiro.

“O PS nacional não se pode esquecer das promessas que fizeram a Coimbra”

PSD -Ricardo Lopes 

O Partido Socialista pode cumprir uma década à frente dos destinos do país. O PSD assume que não há desculpas para que o PS se desculpar dos governos do PSD. O deputado Ricardo Lopes assume ainda que o PS vai ter “dinheiro como nunca”, portanto não se podem desculpar. O PSD garante que o Partido Socialista não “pode ter desculpas” para Coimbra não voltar a ser a “terceira cidade do país” nos próximos quatro anos.

“O PS investe para valorizar Coimbra, o PSD desinveste”

PS – David Simões

O PS afirma que a forma como o atual executivo parou a obra da estrada da beira por ser “ao mesmo tempo que outras empreitadas” mas que isso não pode ser justificação. Para David Simões, José Manuel Silva “tem que perceber que as obras trazem transtorno à cidade mas são feitas para valorizar”. O deputado assumiu ainda que as obras eram necessárias para a cidade ter mais uma “entrada bonita” na cidade.

“O desinvestimento no SNS é propositado para favorecer os privados”

CDU – Manuel Pires da Rocha 

O deputado da CDU, Manuel Pires da Rocha acredita que a defesa que Marta Temido fez do Serviço Nacional de Saúde (SNS), dos Covões e das politicas de saúde não pode honrar os portugueses.

O deputado Manuel Pires da Rocha assume que a noite das eleições legislativas não define quem são os vencedores e os vencidos. Para a CDU, os vencidos são todos os portugueses “que sofrem com as politicas erradas que são definidas”.

O deputado da CDU frisou também que é tempo do governo decidir se vai realizar um novo Palácio da Justiça e deixar de pagar milhões por edifícios fechados.

Como é que se marca um rali e uma Serenata Monumental da Queima das Fitas na mesma noite?”

PS – Luís Silva

O deputado do PS, Luís Silva, afirmou que “é  uma satisfação tremenda” Coimbra ter uma super especial do Rali de Portugal.  Ainda assim, o PS assume que a cidade não pode “fazer esses avanços à custa das nossas gentes”. Luís Silva ficou em surpreendido com a marcação do rali e da Serenata Monumental da Queima das Fitas para a mesma noite. O deputado reiterou que esta notícia demonstra a “trapalhada” em que a Câmara está colocada. Luís Silva terminou a sua intervenção questionando o atual executivo.  “Onde é que está a câmara que prometeu conversar com todas as instituições?”

“Estou a perder dinheiro para ser presidente da Câmara Municipal de Coimbra, tal como perdi quando fui Bastonário da Ordem dos Médicos”

Presidente da Câmara Municipal de Coimbra – José Manuel Silva

José Manuel Silva respondeu às intervenções dos deputados municipais. O presidente da Câmara Municipal de Coimbra reiterou está a ganhar menos dinheiro para realizar “este serviço publico”.

José Manuel Silva lamentou a forma básica como o deputado Tiago Bolhão faz politica de “populismo”. O presidente da câmara assumiu que a venda do Audi foi um “ótimo” negócio e esse dinheiro vai servir para dois autocarros dos SMTUC.

José Manuel Silva concordou também com a declaração de Manuel Pires da Rocha. “Está nas mãos do governo fazer um novo palácio da justiça e deixar de pagar dois milhões por ano por edifícios da justiça que não são utilizados”, frisou.

José Manuel Silva garantiu também que a Câmara Municipal de Coimbra “não pode perder nem a serenata monumental nem a super especial noturna do rali.” O presidente da câmara assume que o executivo” vai ter que se trabalhar para se fazer as duas atividades ao mesmo tempo, ser for necessário”.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.