Jardim Botânico deixou a “semente” nas crianças de Almalaguês

FOTO DAVID FERREIRA

Foram mais de 20 as crianças da Escola Básica de Almalaguês que receberam, este sábado, o jardim Botânico nas suas instalações.

A visita da vereadora da Educação da Câmara Municipal de Coimbra (CMC), Ana Cortez Vaz, e da diretora do Jardim Botânico da Universidade de Coimbra (JBUC), Teresa Girão animou a manhã dos mais jovens, dando-lhes a conhecer um pouco mais do jardim emblemático da cidade.

Ana Cortez Vaz informou qual o motivo da escolha desta escola. “O objetivo foi trazer o Jardim Botânico às escolas de 1.º ciclo. Começámos numa das freguesias mais periféricas para que ninguém fique de parte”, frisou.

A diretora do JBUC, Teresa Girão, corroborou a ideia da vereadora com o pelouro da educação. “Quisemos começar pelos que têm mais dificuldades, pela distância, em ir ao Jardim Botânico”, afirmou. Teresa Girão explicou que as crianças tomaram contacto com “um mapa com o jardim botânico para que todas as crianças o ficassem a conhecer. Trouxemos também flores e folhas do jardim botânico para eles se sentirem integrados no jardim”, descreveu.

Um sobreiro por escola

Houve ainda tempo para lançar um repto aos estudantes. Repto esse que vai ser feito em todas as escolas básicas em que o JBUC passar. ”Deixámos um pequeno sobreiro às crianças para que o criassem e mais tarde o plantassem ou na escola ou noutro local”, garantiu Teresa Girão.

O conceito faz com que as crianças se preocupem com as plantas. ”A ideia é que as crianças aprendam a cuidar e a perceber o valor de cuidar as plantas”, disse a autarca Ana Cortez Vaz.

Teresa Girão, por sua vez, elucidou o motivo da escolha desta iniciativa. “É uma atividade que surge na altura dos 250 anos do Jardim Botânico e é mais uma forma de o levarmos a mais famílias do concelho”, afirmou.

A diretora do JBUC salientou também que esta é uma atividade que pode abrir os olhos para a consciência ambiental. “É também uma forma de alertarmos os mais jovens para os problemas ambientais que temos hoje em dia”, realçou.

Próximas escolas
a participar

Além da Escola de Almalaguês, na primeira-fase deste projeto, estão ainda incluídas as EB1 do Ameal e Arzila (4 de fevereiro), Taveiro (11 de fevereiro), Torres do Mondego (18 de fevereiro), Vera Cruz e Vila Verde (25 de fevereiro), São Martinho de Árvore (4 de março), Marmeleira (11 de março), Larçã e Sargento-Mor (18 de março) e Souselas (25 de março).

De abril a junho, estão incluídas as EB1 de Antuzede (1 de abril), São João do Campo (8 de abril), Bairro Azul (22 de abril), São Silvestre (29 de abril), Brasfemes (06 de maio), Vendas de Ceira (13 de maio e 20 de maio), Feteira (20 de maio), de Casconha (27 de maio e 03 de junho) e Palheira (24 de junho).

A segunda fase do projeto contará com as escolas das freguesias/união das freguesias mais próximas da cidade.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.