CM Coimbra investe 300 mil euros na estabilização de muros e taludes

Posted by

DR

O município de Coimbra vai iniciar o alargamento do pontão na rua dos Mártires da Tragédia do Mondego, em Pé de Cão, parte de uma empreitada que prevê a estabilização de muros e taludes em dez áreas do concelho.

A Câmara Municipal de Coimbra vai dar início, na segunda-feira, ao alargamento do pontão na rua dos Mártires da Tragédia do Mondego, na localidade de Pé de Cão, na União das Freguesias de S. Martinho do Bispo e Ribeiro de Frades (zona 1), anunciou hoje o município.

Esta obra tem duração de dois meses e integra uma empreitada mais ampla que prevê a “reposição da segurança rodoviária e pedonal em infraestruturas municipais, taludes e muros nos quais foram identificados danos em dez zonas do concelho”, com um investimento global de cerca de 308 mil euros, referiu o município numa nota de imprensa enviada à agência Lusa.

Relativamente à zona 1, a via, apesar de estreita, tem dois sentidos de circulação.

“O futuro tabuleiro do pontão será executado em laje de betão maciça armada com selagem dos varões nervurados ao tabuleiro existente, passando a ter uma largura de seis metros para vias de circulação automóvel e 0,75 metros de largura para circulação pedonal em cada sentido, limitadas por guardas metálicas de proteção”, especificou o município.

A obra inclui uma abertura na parede resistente do pontão, bem como trabalhos de sustentação provisórios por forma a manter o coletor de águas residuais existente em funcionamento.

Estima-se que a obra deva estar concluída até 14 de abril, estando apenas previstos condicionamentos de trânsito instantâneos e pontuais.

Está ainda prevista a requalificação e reparação de taludes, de estruturas de contenção e de outros elementos estruturais.

A avaliação de locais críticos levou à elaboração de projetos, tendo a adjudicação da empreitada ocorrido em agosto e a consignação em novembro de 2021.

“As obras vão avançar faseadas em 10 zonas, consistindo, essencialmente, na requalificação e execução de muros de suporte e de contenção em betão armado, gabião e elementos pré-fabricados de betão para a estabilização de taludes, para além, então, da requalificação deste pontão que não permite a circulação rodoviária e pedonal em segurança face à sua reduzida largura”, sublinhou a autarquia.

Para além da zona 1, vai ser intervencionado o muro de suporte no Campo da Moita Santa, na freguesia de Cernache (zona 2), o muro na Estrada Principal, Vale de Cântaro na união das freguesias de Assafarge e Antanhol (zona 3), assim como o muro de suporte na Travessa do Poço de Água na freguesia de Santo António dos Olivais (zona 4).

Integra ainda a empreitada a urbanização Quinta da Fonte com a requalificação dos muros e espaço exterior, na freguesia de Santo António dos Olivais (zona 5), o muro de suporte na Rua da Liberdade, em Palheiros, na freguesia de Torres do Mondego (zona 6) e o muro na rua da Cova, na Fontinhosa, da união das freguesias de Assafarge e Antanhol (zona 7).

Outras das áreas passa pela intervenção no muro na Rua Quinta da Galheta, Fornos, da união das freguesias de Trouxemil e Torre de Vilela (zona 8), o muro na Travessa Comandante Bento da união das freguesias de Assafarge e Antanhol (zona 9) e também o muro na urbanização da Rua de Aveiro, da União das Freguesias de Coimbra (zona 10).

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.