Opinião- O porto comercial deve ser mudado para a margem sul da Figueira da Foz?

Posted by

A luta do porto da Figueira contra as forças da natureza tem séculos de existência num permanente exercício de desassoreamento e construção de molhes.

Há 100 anos, Baldaque da Silva desenvolvia um projeto para um porto oceânico de águas profundas a sul do Cabo Mondego, que permitiria uma navegação segura em qualquer circunstância de mar, por oposição à sua então, e ainda atual, localização. Imagine-se como teríamos uma cidade radicalmente diferente.

Não aconteceu e, entretanto, a vontade de transformar a cidade numa praia símbolo de elegância “empurraria” grande parte da indústria para sul, mantendo-se o porto, apesar disso, no estuário do Mondego.

A Figueira nunca quis prescindir da coexistência de duas centralidades que, percebemos hoje, se “atrapalham” reciprocamente no seu desenvolvimento pleno: a cidade-praia, turística, e a cidade-rio, portuária.

Ideal era ter acontecido o tal porto de mar.

Hoje temos um problema estrutural e não sei se há condições para mudar o porto para sul.

Sem deixar a margem norte, haveremos de continuar a moldar esta herança.

As anunciadas obras de aprofundamento do calado e alargamento do canal serão a nova etapa da luta pela melhoria das condições de navegação da nossa barra.

Hoje, faria sentido, sim, e com grande eficácia, dotar a margem sul de um terminal que, a curto prazo, complemente e possa acrescentar dinâmica ao porto na sua globalidade.

One Comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.