IEFP não cumpre prazo e fica de fora do Sítio das Artes

Posted by

Arquivo-Pedro Agostinho Cruz

O contrato de comodato para a cedência do Sítio das Artes, por 50 anos, pelo Município da Figueira da Foz ao Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), assinado em fevereiro de 2020, ficou sem efeito.

O organismo do Estado deixou passar o prazo, de 180 dias, para entregar o projeto das obras na câmara e o presidente da autarquia, Santana Lopes, deu o contrato como anulado.

Desde a campanha eleitoral que Santana Lopes se manifestou contra a cedência daquele imóvel ao IEFP para a instalação de um centro de formação profissional, posição que tem repetido, até nas reuniões de câmara.

O autarca entende que aquele é o sítio ideal para receber um polo da Universidade de Coimbra, processo que está adiantado, mas carece de instalações adequadas.

Leia a notícia completa na edição de hoje do DIÁRIO AS BEIRAS

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.