Câmara de Coimbra vende Audi A8 adquirido no anterior executivo

 

FOTO DR

A Câmara Municipal de Coimbra vai vender em hasta pública o Audi A8 adquirido no anterior executivo camarário, presidido por Manuel Machado. O automóvel topo de gama tinha sido comprado em 2018 com dinheiro da autarquia por mais de 83 mil euros (com o acréscimo do IVA).

No anúncio em que torna público a realização da hasta pública, o município informa que a “viatura ligeira de passageiros, matrícula 47-SL- -21, marca Audi, modelo A8 3.0 TDI Exclusive Advance,” tem um valor base 34.800 euros.

O carro encontra-se guardado nas instalações da Polícia Municipal (avenida Sá da Bandeira), onde “poderá ser examinado durante o horário das 09H às 12H30 e das 14H15 às 17H15, todos os dias úteis, até ao dia anterior ao fixado para a realização da hasta pública, a qual terá lugar nas instalações do Serviço de Polícia Municipal, no dia 1 de fevereiro, pelas 10H00.

A autarquia informa ainda que a venda será efetuada de acordo com as respetivas condições, que estão disponíveis para consulta no sítio do Município de Coimbra (www.cm-coimbra.pt em “transparência” – “compras públicas”) e na Divisão de Compras e Logística, nos Paços do Município.

Carro novo? Não

Em declarações ao DIÁRIO AS BEIRAS, feitas ontem de manhã na Quinta das Lágrimas, o atual presidente José Manuel Silva referiu que a verba resultante da venda da viatura será integrada no orçamento municipal. “As nossas três grandes preocupações são os SMTUC, recuperação da zona histórica e o investimento na candidatura a Capital Europeia da Cultura.

Este dinheiro irá, forçosamente, para estas três prioridades”, afirmou. O autarca voltou a repetir as críticas feitas enquanto vereador da oposição, onde considerou que a aquisição deste veículo era “um luxo desnecessário”. “Não é ético que um presidente de uma autarquia use o dinheiro público para comprar um veículo para seu benefício próprio, ainda que no exercício da sua profissão”, frisou.

O presidente da câmara referiu ainda que “é imoral que um presidente de câmara se faça transportar num carro de luxo”, salientando que o município já dispunha de viaturas suficientes para o serviço que tinha. “Não está previsto comprar mais nenhum veículo. Só o faremos quando estes veículos, que estão ao nosso serviço e que são perfeitamente dignos para a nossa missão, ultrapassarem o seu limite de resiliência”, concluiu.

Refira-se que a aquisição do Audi A8, embora não fosse ilegal, causou grande polémica em 2018, pois quatro anos antes, em abril de 2014, Manuel Machado comprou um Audi A6 por 51 mil euros. Um veículo que foi dado à troca na altura em que este veículo topo de gama foi adquirido no concessionário oficial da marca alemã.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.