Opinião: A nova ponte deveria ter duas faixas de rodagem?

Posted by

Em janeiro tive o privilégio de participar numa sessão pública com o arquiteto Miguel Figueira sobre esta questão. O Miguel Figueira tinha elaborado um projeto de atravessamento do rio entre Lares e Alqueidão, através de uma ponte modular para mobilidade ligeira (bicicletas e peões), permitindo o atravessamento de ambulâncias e veículos ligeiros prioritários, dentro do espírito da Eurovelo, da ordem de um milhão de euros. A Eurovelo 1 é um projeto transeuropeu de uma ciclovia atlântica, que atravessa seis países: Portugal, Espanha, França, Irlanda, Reino Unido e Noruega. A costa portuguesa é percorrida do Cabo de São Vicente até Caminha.
Entretanto, a ideia inicial foi substituída por uma ponte ampliada à circulação automóvel. Estima-se que esta ponte custará acima dos 3 milhões de euros. Houve discussão ou trabalho técnico maturado englobando a construção de acessos para o trânsito automóvel no campo, em terrenos potencialmente inundáveis e que precisam de drenagem constante? Estimaram-se estes custos adicionais para além dos custos da própria ponte? Quantos milhões se poderão adicionar aos estimados 3 milhões de euros?
A questão da acessibilidade de uma freguesia como a do Alqueidão – consideravelmente isolada no concelho – não é um assunto menor. Conjugar projetos ambientais como a Eurovelo, com a acessibilidade de freguesias periféricas é um desafio que merecia uma reflexão com mais profundidade.

One Comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.