“Costurar Valores” eleva Arganil a Município do Ano

“Foto-DR”

Arganil foi reconhecido ontem com o prémio Município do Ano 2021, na categoria Região Centro – Menos de 20 mil habitantes, com o projeto “Costurar Valores – Uma Experiência de Economia Circular em Arganil”.

O prémio foi entregue ao presidente da Câmara de Arganil, Luís Paulo Costa, no palco do Teatro Municipal Baltazar Dias, no Funchal, na Madeira, onde decorreu a cerimónia dos galardões Município do Ano – 2021.

Honrado com a distinção, Luís Paulo Costa reconhece a importância do prémio e considera que “o estatuto de Município do Ano confere a Arganil maior responsabilidade e renovada motivação para continuar a desenvolver projetos promotores do desenvolvimento, que façam do concelho um exemplo a seguir”.

Através deste projeto de educação ambiental, foi possível envolver, sensibilizar e demonstrar à comunidade local o potencial de valorização dos tecidos em fim de vida e fomentar a sua reutilização, prevenindo e combatendo o desperdício.

O “Costurar Valores” nasceu em 2019, com o objetivo de educar a comunidade local no que respeita à gestão de resíduos têxteis, no sentido de fomentar o reaproveitamento, a partir da recuperação de uma arte antiga, a costura. Foi pretensão do Município de Arganil que o projeto se transformasse numa oportunidade de utilizar estes resíduos como forma de criar valor, de criar novos usos e fins para os materiais e de criar mercado e emprego.

O projeto materializou-se numa formação abrangente e transversal a toda a comunidade. Os módulos envolveram a aprendizagem de costura e modelagem, educação ambiental, marketing e comunicação, desenvolvimento pessoal e social e empreendedorismo. Agregou, ainda, diversas oficinas que juntaram alunos e pais, população sénior e cidadãos portadores de deficiência mental, na construção de peças a partir de outras em fim de ciclo.

Destaca-se a componente de responsabilidade e inclusão social do projeto, desde logo, pelo forte envolvimento da Unidade Funcional de Arganil da APPACDM de Coimbra. A parceria estabelecida revelou-se uma oportunidade para os utentes, não só como forma de fomentar a sua participação na comunidade como de retorno financeiro para a Associação. Após a conclusão da oficina, e com recurso ao equipamento adquirido pela autarquia, os utentes deram continuidade ao projeto, através da confeção de sacos de compras, que são vendidos desde o verão de 2020 na sua loja, no Mercado Municipal.

“Os utentes da APPACDM abraçaram este projeto com muito carinho e grande entusiasmo, tendo revelado criatividade e vontade de inovar dia após dia, trabalho após trabalho”, destacou Luís Paulo Costa, enaltecendo “o trabalho de acompanhamento pela Unidade Funcional de Arganil da APPACDM, na pessoa da sua coordenadora, Olga Coelho.

Reconhecido como um caso de sucesso, o “Costurar Valores” tem sido capaz de inspirar e mobilizar outras entidades e territórios a implementar atuações idênticas. O Município de Arganil tem sido convidado para dar a conhecer o projeto, que pretende continuar quando a situação de saúde pública for normalizada.

O projeto “Costurar Valores – Uma Experiência de Economia Circular em Arganil” resultou da candidatura do Município de Arganil ao Fundo Ambiental, que financiou um investimento elegível superior a 50 mil euros, cabendo à autarquia cobrir cerca de 10 mil euros.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.