CCDRC financia em 1,7 milhões a expansão do Coimbra iParque

Posted by

A CCDRC acaba de aprovar o financiamento comunitário à expansão do Coimbra iParque. Ao todo, são sete novos lotes e mais de 50 mil metros quadrados que vão poder ser infraestruturados. O investimento é de cerca de dois milhões de euros, com comparticipação de quase 1,7 milhões do Centro 2020.

A candidatura da administração do parque tecnológico foi aprovada para a construção de infraestruturas físicas e tecnológicas de novos lotes, com áreas que variam dos quatro aos 10 mil metros quadrados cada um. O objetivo é  responder ao desafio da falta de espaços de acolhimento empresarial, no quadro de uma visão estratégica e dinâmica da região Centro e contribuir para a Estratégia Regional de Especialização Inteligente (RIS3 do Centro).

O investimento total previsto pelo Coimbra iParque ascende a 2.015.776,55 €. Deste, porém, a Autoridade de Gestão do Centro 2020 entendeu haver uma pequena verba, de 53.196,81 €, que não é elegível para comparticipação. Daí que o investimento elegível se tenha cifrado nos 1.962.579,74 €, assim discriminados: 86.041,21 €  para assistência técnica; 196.257,97 € para a aquisição de terrenos; 1.680.280,56 € para construções diversas.

Como é público, a comparticipação FEDER é de 85 por cento do montante elegível, ou seja,  1.668.192,78 €. Nos termos da notificação do Centro 2020, a data de início da operação é  1 de janeiro de 2021, fixando-se o fim para 31 de dezembro de 2022.

A candidatura para a Fase2 A do Coimbra iParque foi apresentada ao eixo prioritário COMPETIR – Competitividade e internacionalização da economia regional. Em detalhe, a administração da empresa do Parque para a Inovação em Ciência, Tecnologia e Saúde enquadrou a sua proposta na tipologia referenciada no n.º 2 do Aviso CENTRO-53-2020-08, aberto para “Projetos de investimentos em infraestruturas e equipamentos para criação ou expansão de infraestruturas de localização empresarial, nos casos que se verifiquem falhas à escala subregional na oferta de espaços para instalação de empresas”. Com a aprovação, pela comissão diretiva da Autoridade de Gestão do Programa Operacional do Centro Fundo, o financiamento concedido é assegurado pelo FEDER- Fundo Europeu para o Desenvolvimento Regional.

Recorde-se que o COMPETIR tem como objetivo reforçar a competitividade das pequenas e médias empresas através da concessão de apoio à criação e ao alargamento de capacidades avançadas de desenvolvimento de produtos e serviços.

Este é o culminar de um processo longo e complexo, que o DIÁRIO AS BEIRAS noticiou desde o seu início, em junho de 2020. Pelo meio, houve que contornar dificuldades várias, quer no âmbito da análise da candidatura, na CCDRC, quer no seio da Câmara Municipal de Coimbra, nomeadamente, no que respeita a questões administrativas, de registo e transação de terrenos, e políticas, sobretudo as decorrentes do impacte ambiental da operação.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.