Arquivo Municipal de Coimbra tem 15 quilómetros de documentação dispersa

Posted by

DB/FOTO ANTÓNIO ALVES

O vereador da CDU, Francisco Queirós, alertou para a necessidade de se proceder à construção de um novo Arquivo Municipal. Em conferência de imprensa, o autarca referiu que este serviço tem “décadas de atraso quanto à gestão, preservação e digitalização, que se traduzem em cerca de 15 quilómetros de documentação acumulada e dispersa”.

Como tal, e porque existem riscos de se perderem alguns desses documentos, o responsável por esta pasta defende a construção de um novo edifício, de preferência junto ao centro da cidade. Sobre os projetos existentes para a zona do antigo Pediátrico e em Eiras, Francisco Queirós disse que no primeiro caso existe uma hipótese de passar naquela zona uma nova artéria rodoviária, enquanto a opção Eiras fica “longe do centro” da cidade.

Na conferência de imprensa, Francisco Queirós fez um retrato da situação herdada nos seus pelouros e indicou as linhas prioritárias de intervenção. O reforço dos meios humanos, principalmente nos espaços verdes e jardins, e o reforço/modernização de equipamentos (frota automóvel e maquinaria, entre outros) no serviço médico veterinário, espaços verdes e jardins e nas bibliotecas/arquivos.

Neste último setor, Francisco Queirós anunciou que irá entrar em breve em funcionamento uma segunda bibliomóvel, o que permitirá levar este serviço a mais freguesias do concelho.

A promoção da pequena agricultura locval e aposta no fornecimento das cantinas públicas; implementação de hortas urbanas; a construção de um novo canil e a comemoração do centenário da inauguração da Biblioteca Municipal são outras das propostas do vereador da CDU.

 

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.