Três décadas sempre a crescer e a formar jovens na Beira Serra

Posted by

Em 30 anos, o ensino profissional mudou muito, em Portugal. Como avalia as mudanças e em que medida a Eptoliva soube acompanhar essa evolução?

O Ensino Profissional tem tido a capacidade de se adaptar às mudanças que o sistema educativo tem imposto. Há 30 anos atrás, teve o seu início para fazer face às necessidades de formação em áreas para as quais o ensino dito “regular” não tinha resposta. Nos últimos anos, existiu uma aposta na valorização do ensino profissional, uma aposta na especialização e sobretudo uma maior procura por parte dos alunos, que perceberam que o ensino profissional lhes traria oportunidades, alternativas válidas para a sua formação profissional mas também académica. A Eptoliva tem feito bem este trabalho de valorização do ensino profissional. Penso que o grande trabalho que se fez na Eptoliva foi a mudança de mentalidades. Os alunos, os pais, olham hoje para a Eptoliva como uma escola com um ensino de referência e reconhecida qualidade, que permite o melhor de dois mundos. Apostamos numa metodologia de ensino muito prática, com grande proximidade às empresas e instituições nos estágios profissionais nacionais e internacionais que fazemos. Mas também tem existido uma grande aposta no empreendedorismo e inovação, que sendo um instrumento de trabalho, permite aos alunos darem largas à sua criatividade e competitividade, que já permitiu angariar mais de 100 prémios nacionais e internacionais na última década.

Os recursos humanos são o principal capital de qualquer organização. Tem a Eptoliva conseguido captar os melhores formadores?

Sem dúvida. O sucesso de qualquer escola é fruto do trabalho empenhado dos docentes e não docentes que diariamente, lado a lado com os alunos, contribuem para uma formação profissional e académica de referência. Não faz sentido ter cursos específicos e depois não ter docentes e formadores especializados na área. Temos também um conjunto de empresas, instituições de grande referência local e regional, nas quais os alunos realizam anualmente a sua formação em contexto de trabalho, o que lhes permite ter a formação profissional mais adequada para o mercado de trabalho.

Versão completa na edição impressa e digital do DIÁRIO AS BEIRAS

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.