AAC manifesta-se contra a propina

FOTO DR

Dezenas de estudantes de Coimbra manifestaram-se ontem ao início da tarde, na Baixa da cidade, ao assinalarem os 30 anos de luta contra a propina, exigindo que se continue o caminho para o fim da mesma.
Na cabeça da manifestação, que começou na Praça 8 de Maio, seguiam crianças de capa aos ombros, acompanhadas de estudantes, lendo-se atrás delas, numa tarja, a pergunta: “Eles também vão ter de esperar 30 anos?”.
A manifestação, convocada pela Direção-Geral da Associação Académica de Coimbra (AAC), procurou assinalar “as primeiras intervenções políticas” daquela estrutura contra a propina, instituída há cerca de 30 anos, ao mesmo tempo que pretende colocar o tema “na agenda pública”, numa altura em que se discute o Orçamento do Estado para 2022, afirmou à agência Lusa o presidente da AAC, João Assunção.
“É fundamental que o Estado invista nas instituições de ensino superior, para se ter um ensino superior gratuito, de qualidade e universal”, defendeu.

Notícia completa nas edições impressa e digital do DIÁRIO AS BEIRAS

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.