Opinião: Sente segurança sanitária em espaços fechados? Segurança possível

Posted by

No tempo em que vivemos, não é possível afirmar que nos sentimos plenamente seguros em qualquer espaço com elevada densidade de pessoas. Contudo, o distanciamento entre mesas e a redução do limite de ocupação do espaço ajudam a mitigar a sensação de risco em restaurantes e espaços comerciais ligados à hotelaria. É importante sinalizar que a regressão gradual nas restrições nos ajudou a controlar devidamente a 3ª vaga, permitindo que chegássemos esta fase com maior sensação de segurança.
A última semana tem-se revelado fatal nas ambições de mitigar totalmente a pandemia. A nova variante associada a um relaxamento evidente da população, especialmente em Lisboa, levou a que houvesse um aumento significativo de contágios. As populações mais jovens são especialmente visadas nesta nova vaga, por representarem uma percentagem significativa de novos contágios e por serem as únicas faixas etárias em idade ativa que ainda não foram vacinadas.
Felizmente tenho o privilégio de viver na Figueira da Foz, onde nos sentimos genuinamente seguros por termos muito que fazer em segurança. Para isso contribui o facto de termos um território com muitos espaços agradáveis ao ar livre. A nossa ampla avenida, a Serra da Boa Viagem, o nosso extenso areal, os arrozais, as Lagoas do Bom Sucesso e a Ilha da Morraceira são alguns dos locais que podemos usufruir com toda a segurança. Também devo referir que a autorização para aumento das esplanadas foi uma medida acertada. Hoje, ao contrário do passado conseguimos encontrar com facilidade um espaço ao ar livre na maioria dos espaços comerciais da cidade.
Os últimos tempos têm demonstrado que infelizmente a pandemia não está controlada. Temos que ser cautelosos e fazer o que está ao nosso alcance para não sermos um fator de propagação. Felizmente vivemos na Figueira e a necessidade de frequentar espaços públicos fechados não é tão elevada como em outras paragens.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.