Anadia aloja 64 pessoas que viviam em condições indignas

Posted by

FOTO DR

A Câmara de Anadia vai alojar 64 indivíduos que vivem em “condições habitacionais indignas”, anunciou hoje o município, que prevê um investimento de mais de dois milhões de euros após aprovar a Estratégia Local de Habitação (ELH).

O acordo de colaboração entre o município de Anadia e o Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana (IHRU) permite a construção de 33 habitações, para alojar 64 indivíduos deste concelho do distrito de Aveiro.

A estratégia é feita com base num “diagnóstico que foi feito” com aqueles que “no terreno conhecem melhor as situações” e, neste contexto, “houve a identificação de vários agregados em situação de maior vulnerabilidade habitacional”, disse à agência Lusa a presidente da Câmara de Anadia, Maria Teresa Cardoso.

“Em função dos agregados que até agora se revelavam como aqueles que mais precisariam de apoio, foram elencadas as tipologias a construir. O dimensionamento das habitações foi em função da caracterização dos agregados que foram sinalizados”, explicou.

As construções destas habitações estão previstas para estarem concluídas até 2023, data que a presidente da Câmara considera ter de ser “revista”, por ser “impossível cumprir a calendarização e a construção”.

Este acordo identifica as soluções habitacionais que o município de Anadia se propõe promover, com financiamento ao abrigo do ’Programa 1º Direito’, a programação da sua execução e a estimativa dos correspondentes globais de investimento e de financiamento.

A autarca referiu que o ‘Programa 1º Direito’ é uma “oportunidade” para os particulares que não estão enquadrados nesta estratégia, mas que necessitem de “intervenção de melhoria habitacional”.

Neste momento está a ser feito um trabalho nos projetos em função das tipologias “e depois de os projetos estarem fechados, e se chegar a um valor de custo real de construção e de se avançar com o procedimento para a construção, será novamente será submetido”.

“Só depois é que será assinado o contrato de financiamento”, concluiu a autarca.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.