Parque logístico de Miranda do Corvo melhora condições de trabalho dos funcionários da autarquia

Posted by

O atraso que o interior do país regista na instalação de fibra ótica não será ultrapassado antes da entrada em vigor do novo quadro comunitário de apoio Portugal 2030.
Perante as queixas de autarcas e população de Miranda do Corvo sobre as dificuldades de acesso à internet, principalmente nas aldeias, a ministra da Coesão Territorial – ontem de visita ao concelho – lamentou que o quadro de financiamento Portugal 2020 atualmente em vigor não contemple este setor, garantindo que “estamos já a preparar os cadernos de encargos para esses investimentos no Portugal 2030, para que não persista esta enorme assimetria no país”.
Todavia, isso não vai acontecer antes do final do segundo semestre de 2022, a que acresce o tempo de concretização dos respetivos concursos públicos.
Ana Abrunhosa inaugurou ontem o Parque Logístico Municipal do concelho, onde a agurdavam cerca de meia centena de funcionários camarários, a laborar agora em “instalações modernas e bem dimensionadas”, destacou o presidente da autarquia, Miguel Baptista.
O autarca sublinhou o investimento da autarquia, próximo de 1,8 milhões de euros, recuperando o pavilhão abandonado de uma empresa, devoluto desde a década de 90, o que também contribui para “a dinamização da zona industrial de Pereira”.
Miguel Baptista considera que o maior desafio da década é a fixação da população, e por isso é tão importante o desenvolvimento empresarial e boas redes de telecomunicações, mas também a conclusão do projeto do Metrobus.

 

Toda a informação na edição impressa e digital de hoje, sábado, do DIÁRIO AS BEIRAS

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.