PAN critica intervenção da Câmara de Coimbra na margem do Mondego

Posted by

FOTO DR

Deputados do PAN questionaram o Ministério do Ambiente sobre a terraplanagem de um terreno junto ao rio Mondego, pela Câmara de Coimbra, alertando para os impactos “muito negativos na biodiversidade” dessa intervenção municipal.

“Foi efetuado um corte total da vegetação da galeria ripícola na margem norte do rio Mondego, no troço entre a praia fluvial de Rebolim e a ponte da Portela. Esta intervenção tem impactos muito negativos na biodiversidade e no equilíbrio ecológico daquele ‘habitat’, deixando as margens a descoberto, potenciando cheias e a erosão das margens”, afirmou o PAN, na pergunta dirigida ao Ministério do Ambiente e Ação Climática a que a agência Lusa teve acesso.

Referindo que a finalidade da intervenção é desconhecida, os deputados sublinharam que, apesar de a maioria da zona estar coberta por acácias, a remoção total da vegetação, tal “como foi efetuada, cria problemas que deveriam ter sido evitados”.

“É urgente corrigir este problema”, acrescentaram.

No documento, o PAN questiona o Governo sobre se teve conhecimento da intervenção nas margens do Mondego, se autorizou a terraplanagem e quais as razões para as operações de eliminação da vegetação existente.

Os deputados perguntam ainda quais os objetivos das intervenções a curto, médio e longo prazo, se foram feitos pareceres técnicos de suporte à terraplanagem e qual o plano para proteger as margens do rio da erosão e da proliferação das espécies invasoras.

Em março, o presidente do município de Coimbra, Manuel Machado (PS), garantiu que a intervenção na margem direita do rio Mondego na zona da Portela era legal e visava eliminar espécies infestantes e remover resíduos.

Poucos dias depois, o vice-presidente da Câmara de Coimbra, Carlos Cidade, tinha confirmado que tem mantido contactos com a Federação Portuguesa de Golfe (FPG) para a construção de um campo de golfe junto ao rio Mondego.

No entanto, a 12 de abril, Manuel Machado admitiu ser desfavorável à sua localização junto ao rio Mondego, na zona do Rebolim.

O presidente da Câmara de Coimbra disse que tem “enormes dúvidas” quanto a uma possível instalação de um campo de golfe no Rebolim, a qual, na sua opinião, “só é aceitável” baseada em estudos, já que a jusante funcionam captações que abastecem de água Coimbra e vários municípios vizinhos.

“Não conheço o projeto, se é que ele existe”, adiantou.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.