Opinião: Um espaço singular

Posted by

Que propõe para o desenvolvimento da Morraceira?

Começo esta crónica por fazer uma pequena declaração de interesses. Tenho uma ligação de proximidade com a Ilha da Morraceira que é indissociável da opinião que irei expor hoje. Os meus avós são proprietários de um viveiro na Ilha da Morraceira, assim sendo, são muitas as memórias positivas que tenho daquele espaço e posso afirmar que tenho um conhecimento privilegiado daquela realidade.

Para mim, a Ilha da Morraceira é uma das joias da coroa figueirense. Este marco geográfico, que simboliza o último fenómeno fluvial do Mondego, tem sido palco de atividade humana há vários séculos. Hoje, a Morraceira continua a ser um território com uma importância económica, científica e paisagística consideráveis. Por esse mesmo motivo, é fundamental aproveitar todas as potencialidades que aquele espaço tem.

Para começar, é indispensável mapear devidamente a área, isto é, registar todas as propriedades existentes e perceber as potencialidades que cada espaço poderá ter. Numa segunda fase, é essencial coordenar as visões das instituições públicas com as visões dos proprietários. Numa terceira fase, deveremos implantar um projeto que seja complementar aos objetivos traçados.

Na minha visão, a Morraceira deverá ser um espaço multifacetado. Portanto, por um lado, é fundamental manter as atividades económicas, presentes no espaço e, por outro lado, é relevante abrir a Morraceira à vertente turística. Por esta ilha ser singular no seio do território nacional, acredito que esta é uma oportunidade fantástica para diferenciar a nossa oferta turística concelhia. Um projeto turístico ambicioso garantiria mais visitas ao nosso concelho, especialmente na época em que se pode observar flamingos.

Também é importante abordar as potencialidades científicas que o espaço possui. Certamente que a preservação das espécies é um interesse de todos, além de que a singularidade do fenómeno leva a que se possa fazer descobertas relevantes para a comunidade científica, que até podem ser relevantes para singularizar, ainda mais, este território.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.