História do Geoparque do Atlântico começa na Figueira da Foz

Posted by

A assinatura do memorando de entendimento para a candidatura ao Geoparque do Atlântico é assinada hoje, nas antigas instalações da Cimpor, no Cabo Mondego. A cerimónia, que tem o presidente da Câmara da Figueira da Foz, Carlos Monteiro, como anfitrião, conta com a participação da ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa.
O memorando será assinado pelos municípios da Figueira da Foz, Mealhada, Mira, Penacova, Cantanhede e Montemor-o-Velho. Esta parceria foi “imposta” pela UNESCO, que não deu continuidade à proposta isolada da Figueira da Foz, liderada pela autarquia, por falta de escala geográfica. Entretanto, a carta de manifestação de interesse foi reformulada, para cumprir os critérios.
Por outro lado, aquele organismo das Nações Unidas já não permite que entidades públicas apresentem propostas. Para contornar este obstáculo, foi chamada a Associação de Desenvolvimento Local da Bairrada e Mondego (AD ELO) a liderar o processo. Assim, poderão estar reunidas as condições para que aquele grupo de municípios da Região Centro, com continuidade geográfica, possa vir a ser contemplado com o Atlantic Geopark (em português, Geoparque do Atlântico).

Notícia completa na edição impressa e digital do DIÁRIO AS BEIRAS

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.