Opinião: Integrar. Atrair. Envolver

Posted by

Os cerca de 600 hectares resultantes da deposição de areias e lodos que individualizam dois braços do rio Mondego, na sua foz, compreendem extensões belíssimas de sapais, caniçais, juncais, salinas e aquacultura, e que tomaram o nome de Ilha da Morraceira (de morraça, a vegetação dos pântanos e das terras lamacentas) são o último tesouro natural ainda verdadeiramente por explorar do concelho da Figueira.
Pode considerar-se muito rico um concelho no qual, a este estuário, podemos acrescentar as lagoas “de Quiaios”, a serra da Boa Viagem, toda a zona do cabo Mondego, os montes de Santa Olaia e Ferrestelo, as dunas do Cabedelo e de Quiaios, entre outros espaços.
No entanto, toda esta (bio)diversidade e respetivo potencial endógeno têm carecido de uma visão global de desenvolvimento sustentável, estando nós já fartos da lengalenga da forte condicionante que são os regimes legais de ordenamento do território, o que supostamente impede o seu desenvolvimento – uma vez mais me lembro do aviso de Séneca, o filósofo e intelectual Romano: “Quando se navega sem destino, nenhum vento é favorável”.
Assim, o que proponho para o desenvolvimento da Ilha da Morraceira passa, antes de mais, pela definição de um Desígnio integrador com os outros espaços atrás referidos – só assim se conseguirá compatibilizar os interesses, os âmbitos de ação e as intervenções (até agora desgarradas e muitas vezes conflituantes) das diversas entidades públicas (de nível local, regional e nacional).
Depois, é necessário atrair e acarinhar o investimento privado, através da agilização da burocracia excessiva e da concessão de incentivos à criação de postos de trabalho e de riqueza no concelho, após a identificação das oportunidades com melhor potencial, preservando os valores naturais.
E, finalmente, sempre no sentido da compatibilização da utilização dos espaços naturais com a atividade humana, incentivar as boas práticas em todas as ações a desenvolver, assegurando uma global sustentabilidade, através da educação e da sensibilização ambiental e do envolvimento da comunidade.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.