Figueira da Foz: Borda do Campo quer melhor acesso à internet

Posted by

Que têm em comum Luís Carvalheiro (contabilista), António Carvalho (operador fabril), Bibiana Santos (administrativa), Joana Gonçalves (arquiteta), Fernando Cadete (trabalhador independente) e Sara Santos (aluna de mestrado)? Todos residem na extinta freguesia da Borda do Campo, onde habitam cerca de 700 pessoas, e têm dificuldades em aceder à internet (ADSL) e captar rede de telemóvel e ver televisão.
Além disso, convergem, ainda,que se sentem infodiscriminados, pois aquela é a única zona da Freguesia do Paião sem fibra ótica instalada. Com exceção de uma linha dedicada à farmácia e ao Conselho de Moradores da Borda do Campo. Quem mais sofre com a falta de rede são os que estão em teletrabalho e a estudar com ensino a distância. E são muitos. Passam os dias a reiniciar os aparelhos e vivem em permanente stress informático.
Fernando Cadete é um dos moradores da antiga freguesia, constituída pelas povoações de Calvinho, Sobral, Autoguia, Porto Godinho e Serrião, que têm de se deslocar de carro até outras localidade para poderem aceder à rede de internet. Isto, para poderem teletrabalhar e os filhos terem aulas remotas.
“Já perdi a conta às vezes que tive de ir de carro à procura de rede”, afirmou aquele bordacampense,  com dois filhos em idade escolar. Bibiana Santos, por seu lado, teve de subscrever um tarifário e comprar um dispositivo de banda larga móvel, para poder aceder à internet, porque as constantes falhas na ADSL são incompatíveis com as tarefas que tem de realizar através da internet.

Notícia completa na edição impressa e digital de hoje, segunda-feira, do DIÁRIO AS BEIRAS

2 Comments

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.