Opinião: Eleições sim

Posted by

As Eleições Autárquicas devem ser adiadas?

Mesmo nos cenários mais pessimistas de continuação da pandemia as eleições devem realizar-se no período previsto, entre outubro e dezembro de 2021. As razões para assumir a normalidade democrática são muitas e dificilmente contestáveis. Desde a necessidade de sufragar o atual presidente que não foi eleito nessa qualidade até à exigência de ter uma oposição renovada em sede de vereação e na assembleia municipal.
Relembro que dois dos três vereadores da oposição cortaram relações com o partido que os elegeu e estão assim diminuídos na sua legitimidade, algo que que se acentua com o passar do tempo, parecendo por vezes membros coadjuvantes do executivo.
Adicionalmente, as presidenciais de 24 de janeiro de 2021 mostraram que é possível organizar eleições em pandemia. Houve segurança, poucas filas e um baixo risco de contágio pela COVID19. Conclui-se assim que é possível votar em pandemia.
Certamente que a campanha para as eleições locais será realizada de forma diferente. Os contactos e reuniões presenciais estarão limitados ao essencial. Mas, haverá que usar do bom senso e criatividade optando por usar plataformas digitais, cada vez mais acessíveis. São cada vez menos os cidadãos info excluídos.
Iremos ter mais debates online. Os “comícios” estarão ausentes, as pessoas vão poder assistir em casa às propostas dos candidatos e aquilo que têm para dizer. É ainda uma incógnita o resultado deste novo modelo: políticos e apoiantes em direto com perguntas e questões em direto.
Nota: Na minha crónica anterior sobre a polémica da dívida da Naval 1983, deveria ter referido que a questão em causa não é o associativismo, mas sim a gestão do desporto e das relações da Câmara com os clubes. São coisas distintas, não devem ser misturadas.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.