Região Centro precisa de “soluções de emergência” para cuidados intensivos

Posted by

FOTO DR

A Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos (SRCOM) exigiu “soluções de emergência” para responder às necessidades de cuidados intensivos naquela zona do país, alegando que os planos de contingência “já estão ultrapassados”.

“A abertura de camas, de enfermarias, de cuidados intermédios e de cuidados intensivos não pode estar alheada da afetação adequada de recursos humanos médicos e de enfermagem. Todos os planos de contingência definidos já estão ultrapassados”, alertou o SRCOM em comunicado.

Segundo o presidente do SRCOM, perante a “realidade complexa da pandemia” da covid-19 na região Centro, que obriga a “medidas de exceção para a monitorização de doentes críticos”, a Administração Regional de Saúde e o Ministério da Saúde têm de implementar “soluções de emergência”.

“Neste momento tão exigente e difícil, não se pode continuar a criar camas sem o devido aumento de profissionais de saúde. É estar a criar a ilusão de uma capacidade que não existe, já que doentes em camas sem profissionais de saúde a tratar desses doentes, não é uma solução”, salientou Carlos Cortes.

De acordo com a SRCOM, a atual situação “só está a contribuir para o cansaço, a exaustão e o `burnout´ dos profissionais” de saúde, sendo necessário um “reforço urgente de recursos humanos”.

“É hora de olhar para todas as possibilidades. A Administração Regional de Saúde do Centro tem de assumir todas as hipóteses para salvar doentes críticos”, salientou Carlos Cortes.

6 Comments

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.