Opinião: Questões de fé

Posted by

O artigo de hoje versa brevemente o um fenómeno sincrético que junta elementos de cultura indígena, africana e espanhola: a santeria venezuelana.
De facto, integrando elementos católicos e crenças pagãs, existe na Venezuela um culto que, ao invés de ser marginal, é até professado por figuras do regime. Designadamente, diz-se que Hugo Chávez (o “Eterno Comandante”, como é oficialmente designado) era um cultor das crenças que refiro.
Nas imediações de San Felipe, Estado Yaracuy, está situado o Cerro de Maria Lionza ou a Montaña de Sorte, como também é conhecido, onde celebrações místicas evocam elementos da tríade principal – Maria Lionza, o Cacique Guacaipuro e o Negro Felipe – ou uma das múltiplas cortes (mal definido, podemos dizer que se tratam de grupos “temáticos” com uma ordem estratificada de personalidades ou divindades às quais se tributa devoção).
Sobre a figura cimeira são múltiplas as teorias (que partem do séc. XV) no que concerne à sua origem. Destaco a que parte da deusa indígena Yara e aquela que a situa numa dama espanhola. Daí o culto colonial a Nuestra Señora Maria de la Onza del Prado de Talavera de Nivar e, num passo de cultura popular, a Maria Lionza.
Das cortes veneráveis posso destacar a título de exemplo: Celestial, Libertadora, Negra, Índia Venezuelana, Negra, Encantada de la Cordillera de Agua Salada, Médica e Calé ou Malandra.
Na Corte Libertadora (também conhecida por Patriótica) surge à cabeça, sem surpresa, Simón Bolívar. A nota de curiosidade é a tentativa dos apoiantes do regime de inserirem Chávez como figura de culto.
Na Corte Médica surge o Dr. José Gregório Hernández, médico ao qual se atribuem curas milagrosas, a mais da sua bondade para com os desfavorecidos. A singularidade é a conjugação da adoração santera com o estatuto de Beato da Igreja Católica.
A Corte Calé ou Malandra é mesmo o que está a pensar: culto a figuras do mundo do crime.
Por fim, registo para a Corte Celestial na qual os santeros adoram a Santíssima Trindade e a Virgem Maria, únicos entes superiores a Maria Lionza.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.