Elisa Ferreira realça melhorias para a região com Sistema de Mobilidade do Mondego

Posted by

FOTO DR

A comissária europeia Elisa Ferreira afirmou hoje que o Sistema de Mobilidade do Mondego vai permitir servir os cidadãos da região de Coimbra com serviços de transporte “limpos, seguros e eficientes”.

O Governo português anunciou na sexta-feira que a Comissão Europeia aprovou a contribuição financeira de 60 milhões de euros que estava prevista para fazer avançar o Sistema de Mobilidade do Mondego (SMM).

O projeto vai dar aos cidadãos de Coimbra e da região “um muito merecido serviço de transportes limpo, seguro e eficiente”, salientou hoje a comissária responsável pela Coesão e Reformas, citada numa nota divulgada pela Comissão Europeia.

Segundo Elisa Ferreira, o SMM vai garantir um “transporte público mais atrativo”, que irá reduzir “os tempos de viagem e a poluição, e melhorar o conforto e a qualidade do ar”.

A aprovação do investimento corresponde a atribuição de um apoio do Fundo de Coesão no valor de 60 milhões de euros e um investimento elegível total no montante de mais de 89 milhões de euros, afirmou na sexta-feira o gabinete do ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos.

O Governo recordou que o SMM “consiste na implementação de um ‘metrobus’, utilizando veículos elétricos a baterias que irão operar no antigo ramal ferroviário da Lousã e na área urbana de Coimbra”, ligando esta cidade a Serpins, no concelho da Lousã, com passagem em Miranda do Corvo.

Servido por autocarros elétricos, o SMM deverá constituir-se “como o futuro sistema de mobilidade da região, com elevados níveis de segurança, rapidez e conforto”, segundo a nota.

Das quatro empreitadas que integram o projeto do SMM, está em curso a obra do troço entre Serpins, na Lousã, e o Alto de São João, em Coimbra, e decorre o concurso da empreitada do troço Alto de São João – Portagem.

“Os concursos das empreitadas dos restantes troços (Portagem – Coimbra B e Linha do Hospital) serão lançados durante 2021”, adianta o gabinete de Pedro Nuno Santos.

A ligação de Lousã e Miranda do Corvo ao centro urbano de Coimbra, “sem transbordo, com condições de segurança e fiabilidade, reforçando a integração económica e social do território”, está igualmente nos propósitos do executivo de António Costa.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.