Câmara de Condeixa-a-Nova vai iniciar recolha seletiva de biorresíduos

Posted by

DR-Câmara Municipal de Condeixa-a-Nova

A Câmara Municipal de Condeixa-a-Nova vai dar início à recolha seletiva de biorresíduos, com o objetivo de “reduzir o desperdício de resíduos com valor”, anunciou hoje aquela autarquia do distrito de Coimbra.

O projeto-piloto de recolha de biorresíduos, nomeadamente restos alimentares e resíduos verdes, terá início em duas freguesias do concelho e destina-se ao setor não doméstico (cantinas, supermercados, restaurantes e mercados), especifica a Câmara de Condeixa, em comunicado enviado hoje à agência Lusa.

Por imposição da União Europeia, Portugal tem de começar, a partir de 31 de dezembro de 2023, a fazer “a recolha seletiva dos resíduos orgânicos biodegradáveis, os chamados biorresíduos”, recorda a autarquia que, “para se adaptar a estas novas exigências”, submeteu e teve aprovada uma candidatura – “Biorresíduos com valor” – ao Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR).

O projeto “Biorresíduos com valor”, que visa a implementação da recolha seletiva de biorresíduos e “pretende preparar o município para responder a este novo desafio”, envolve um investimento global de cerca de 414 mil euros, 85% dos quais comparticipados pela União Europeia, através do Fundo de Coesão.

A recolha seletiva de resíduos pretende que “sejam depositados em aterro resíduos com valor” e aproveitar esses resíduos para uma economia circular, “evitando poluir a água, o solo e o ar, aproveitando os biorresíduos para o “enriquecimento dos solos agrícolas e florestais nacionais.”

O município de Condeixa reforça a importância do projeto para o aumento dos índices de reciclagem, mas, alerta, “depende da participação, esforço, empenho e corresponsabilização de todos os intervenientes” para que se consiga ter uma rede de recolha seletiva de biorresíduos e se reduza o desperdício de resíduos com valor.

A autarquia apela também a uma correta separação dos resíduos orgânicos e pede particular atenção aos cidadãos para que não misturem outros tipos de resíduos que possam contaminar aqueles.

“No novo contentor de cor ou tampa castanha deposite apenas restos de alimentos crus e cozinhados ou fora de validade (legumes e frutas, carne e peixe, restos de sopa, restos de pão e bolos), cascas de ovos, borras de café, saquinhos de chá e guardanapos de papel”, conclui a Câmara de Condeixa-a-Nova.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.