Académica: Base dos triunfos começa na defesa menos batida da 2.ª Liga

Posted by

DB-Carlos Jorge Monteiro – Bruno Teles, titular em 14 das 15 jornadas da 2.ª Liga 2020/2021, é o defesa da Briosa com mais presenças na equipa inicial

A defesa da Académica tem mostrado atributos na temporada 2020/2021. Nas 15 jornadas já disputadas da 2.ª Liga (faltam duas para terminar a primeira volta da competição), os estudantes sofreram apenas oito golos, registo que permite à turma de Coimbra ser a defesa menos batida da prova.
Um dado ainda mais significativo é o facto de, em sete jornadas das 15 da 2.ª Liga, a equipa de Rui Borges não ter consentido qualquer tento ao adversário. Foi assim nas receções ao Estoril e ao Mafra e nas deslocações aos redutos de Ac. Viseu, Varzim, Cova da Piedade, Vilafranquense e Arouca.
Nos oito jogos que fez longe de Coimbra para o campeonato, a Briosa não sofreu golos em cinco desafios.
Olhando para as restantes formações só o líder Estoril (tem mais cinco pontos que a Briosa) se aproxima do registo defensivo dos academistas. A equipa estorilista sofreu nove golos e é a segunda defesa menos batida. Feirense e Arouca, com 14 golos sofridos, têm o 3.º melhor registo defensivo.
No início da temporada 2020/2021, o treinador da Académica, Rui Borges, sempre defendeu que se a equipa não sofresse golos estaria mais próxima de vencer. A verdade é que os estudantes deram seguimento a essa ideia do treinador e a defesa tem dado, mesmo com várias contrariedades (lesões e suspensões) vários sinais de fibra e segurança.

Quatro golos sofridos em casa e quatro fora de portas
No Estádio Cidade de Coimbra, que recebeu esta época sete desafios da Briosa na 2.ª Liga, o Feirense, o Penafiel, o Sp. Covilhã e o Casa Pia conseguiram bater o guarda-redes Mika. Fora de portas, apenas o Vizela, o FC Porto B e o Desp. Chaves (dois golos), bateram a defesa academista. Os números da Briosa em casa e nos jogos enquanto visitante são também similares: quatro golos sofridos em cada uma das condições.
Além de ostentar a defesa menos batida, a Briosa tem no avançado Bouldini o melhor marcador da 2.ª Liga (nove golos). No capítulo ofensivo, os estudantes, que faturam há seis jornadas consecutivas, marcaram 19 golos em 15 jogos. O registo deixa a Briosa fora do top5 dos ataques com mais golos marcados. Nesta nuance, o Estoril, com 27 golos, tem o ataque mais concretizador.
Curiosamente, o segundo ataque com mais golos é o do Benfica B. Os jovens encarnados, que seguem no 10.º lugar com 17 pontos, marcaram 25 golos na 2.ª Liga. Quer isto dizer que, na próxima jornada, no Caixa Futebol Campus, vão estar frente a frente o segundo ataque mais concretizador da prova e a defesa menos batida da competição. A partida está marcada para as 16H00 de sábado.

Pode ler a notícia completa na edição impressa e digital do DIÁRIO AS BEIRAS

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.