Condenado a sete anos e meio de prisão por 600 crimes de abuso sexual

FOTO ARQUIVO DB/CARLOS JORGE MONTEIRO

Um homem, de 49 anos, foi ontem condenado por 600 crimes de abuso sexual de crianças a uma pena de prisão efetiva de sete anos e meio, em cúmulo jurídico. Se as penas parcelares, por cada crime, fossem somadas, o arguido seria condenado a 903 anos e três meses de cadeia.
Os crimes ocorreram entre 2015 e 2019, em Oliveira do Hospital. As vítimas eram três enteadas e um enteado do arguido e uma sobrinha da mulher deste, com idades entre os 12 e os 20 anos. Também a mulher, mãe dos menores, que sofria de violência doméstica, era arguida no processo por crimes de coação dos quais foi absolvida.
O tribunal deu como provado o “essencial da acusação, com exceção dos crimes de coação sexual” e condenou o homem por “violência doméstica e crimes sexuais”, praticados de forma continuada.
Segundo a acusação, a que o DIÁRIO AS BEIRAS teve acesso, sempre que praticava um abuso, o homem “deixava uma nota de 10 euros na mesinha de cabeceira de cada uma das vítimas para comprar o silêncio das menores”.

Notícia completa nas edições impressa e digital do DIÁRIO AS BEIRAS

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.