Figueira da Foz: Embarcações dedicam-se à pesca de biqueirão para exportação

Posted by

DR

Os portugueses não passam sem a sardinha e os espanhóis não dispensam o biqueirão, com o qual fazem os seus famosos filetes de anchovas. Os armadores figueirenses não precisam de percorrer muitas milhas para abastecerem o mercado ibérico com ambas as espécies de pescado. A eles juntam-se embarcações de Aveiro, Matosinhos, Póvoa de Varzim e outras localidades.
A época da sardinha está a chegar ao fim e a do biqueirão começou há pouco tempo, prolongando-se até novembro, sendo retomada em janeiro, durante dois meses. Por isso, a pesca está a concentrar–se na segunda espécie, e tudo o que é capturado segue para exportação, a maior parte para Espanha. O preço por quilo praticado na lota acompanha a dinâmica do mercado, oscilando entre os dois e os 10 euros.
“Desde há 20 dias, uma média de 45 embarcações estão a operar na costa da Figueira da Foz”, oriundas daquelas comunidades piscatórias, afirmou ao DIÁRIO AS BEIRAS António Miguel Lé, cofundador da Cooperativa de Produtores de Peixe Centro Litoral e um dos maiores armadores da região. “Na costa da Figueira da Foz, a qualidade é muito boa”, garantiu.

Sardinha durante mais duas semanas
Neste momento, afiançou o armador figueirense, a frota local concentra-se no biqueirão, em detrimento da sardinha. Mas ainda se captura a espécie mais apreciada pelos portugueses capturada na costa lusitana. Pelo menos, durante mais duas semanas. “Talvez em meados de outubro deverá parar a pesca da sardinha, para cumprirmos a reposição dos stocks”, adiantou António Miguel Lé.

Pode ler a notícia completa na edição impressa e digital do DIÁRIO AS BEIRAS

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.