Cultura portuguesa em dois novos jogos de tabuleiro

DB-Pedro Ramos – José Carlos, Luís Costa, David Mendes e Victor Marques na sessão de apresentação

A calçada portuguesa e o café são os dois elementos típicos da cultura nacional protagonistas dos novos jogos de tabuleiro que a editora Pythagoras lançou ontem no Café Santa Cruz, em Coimbra.
Partir da história e cultura portuguesa para desenvolver jogos é o conceito da editora pombalense que agora conta com dois novos títulos: “Rossio” e “Café”.
Para jogar o “Rossio”, é preciso recuar ao reinado de D. Pedro V, monarca que implementou esta típica forma de pavimento em frente ao Teatro D. Maria II.
“Muitos podem não conhecer a origem desta calçada portuguesa”, admite o diretor executivo da Pythagoras, pelo que o “Rossio” é uma oportunidade para a dar a conhecer de uma forma lúdica.
Os participantes são desafiados a pavimentar este simbólico Rossio em miniatura, tarefa para a qual vão precisar de recrutar trabalhadores de modo a, por fim, somar pontos.
O diretor executivo David Mendes esclarece que o tabuleiro não é uma réplica do Rossio, porque não se pretende que a praça se pareça apenas com o icónico espaço de Lisboa. A calçada portuguesa tem presença generalizada no território, por isso, os criadores esperam que os jogadores possam associar outros locais ao jogo.
“Rossio” é da autoria de Orlando Sá que, ao estar fora do país, não pôde estar presente na apresentação. O jogo é adequado a partir dos oito anos.

Jogar com a bebida querida dos portugueses
Por seu lado, o “Café” justifica a realização da apresentação neste espaço histórico da cidade de Coimbra.
O jogo que combina cartas com outras dinâmicas e peças acompanha o processo de produção da bebida até ao seu consumo num dos 23 cafés históricos de Portugal, pelo que o Café Santa Cruz é um dos representados.
O proprietário do espaço, Victor Marques, aproveitou a ocasião para contar que, ao pesquisar sobre os jogos de tabuleiro, percebeu o interesse que existe em torno dos mesmos, o que o deixou “ainda mais contente” de ver o Café Santa Cruz figurar no mesmo. Victor Marques coloca a hipótese de este jogo chegar a um público que ainda não conhece os cafés históricos.

Pode ler a notícia completa na edição impressa e digital do DIÁRIO AS BEIRAS

2 Comments

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.